Parques

Como tirar boas fotos na Disney

Em uma das nossas viagens para Orlando, me peguei algumas vezes observando as diferentes maneiras que as pessoas registram suas viagens. Depois de muito observar, cheguei a triste conclusão de que muita gente não registra bem momentos tão especiais. Não quero ser saudosista nem nada mas entre o filme analógico com 36 poses e as imagens captadas por um tablet, a gente deve ter perdido uma maneira legal para guardar as recordações, principalmente as de uma viagem a terra encantada.

Nada contra tablets, eu não vivo sem o meu que é o meu melhor amigo durante os longos vôos, mas quando o assunto é tirar fotos, é melhor se aproximas do que fazíamos há 50 anos e procurar algo que nos permita registrar os momentos com melhor qualidade.

Precisei de muita prática até tirar essa foto do castelo no Magic Kingdom

Precisei de muita prática até tirar essa foto do castelo no Magic Kingdom

Pensando nisso, resolvi escrever um guia com todas as dicas para quem quer fotografar e registrar as melhores lembranças em Orlando, sem deixar de aproveitar a viagem. Espero que com essas dicas você se sinta mais preparado para escolher o seu equipamento e tirar boas fotos. E lembre-se, essas são as minhas dicas, que não sou nenhum fotógrafo profissional, então se você busca dicas mais específicas, o Google pode te ajudar.

Escolhendo a máquina fotográfica

Há dois tipos de máquinas sendo vendidas atualmente. As digitais comuns, chamadas pelos especialistas de “point and shoot” (algo como “apontar e tirar” em português), e as mais profissionais, chamadas de DSLR. Aqui não vou entrar nos detalhes técnicos de cada tipo, como lentes e sensores de imagem, mas o importante é saber que hoje em dia, você não precisa comprar uma câmera mega cara para poder tirar boas fotos.

É claro que as câmeras profissionais, conseguem captar imagens mais complexas, com profundidade, texturas e efeitos mais interessantes que uma tradicional, mas quando estamos falando de registrar os momentos de uma viagem, uma tradicional “point and shoot” vai MUITO bem, obrigado. Deixe as câmeras profissionais para os fotógrafos usarem nos anúncios de revistas e nas paisagens maravilhosas dos fundos de tela do Windows. 🙂

Olha o que dá deixar uma câmera DSRL na mão de quem não entende de fotografia (a Re!)

Olha o que dá deixar uma câmera DSRL na mão de quem não entende de fotografia (a Re!)

Se você não tiver uma câmera legal e estiver esperando chegar em Orlando para comprar uma, recomendo fazer isso logo que aterrissar na cidade. Indo em qualquer supermercado ou loja de eletrônicos da cidade (aqui vale o trio-maravilha Walmart, Target e Best Buy) você vai encontrar máquinas fotográficas digitais a partir de $29 dólares.É isso mesmo o que você leu. São boas? Nem sempre. Eu recomendo comprar máquinas de marcas conhecidas e que as lentes, flash e estrutura sejam conhecidas e comprovadas por todos.

Outra alternativa onde você encontra uma variedade bem grande de marcas, modelos e preços é a Amazon e mandar entregar no seu hotel, desde que programe essa entrega para antes da sua chegada, de forma que possa usar a máquina todos os dias que estiver em Orlando.

DISNEY-FOTO-05

Para quem gosta, dá para comprar câmeras mais complexas nas principais lojas de Orlando.

Em minha experiência pessoal, sempre me dei bem com Sony, Nikon, Casio e Samsung, mas as Canon, Kodak e Olympus também são bem faladas no mercado. As outras não conheço, mas deve ter coisa boa e barata também. Em geral, é possível encontrar câmeras ótimas por valores que vão de $100 a $200.

  • Eu já tenho a minha DSLR Nikon D3200, mas se (EU!) fosse escolher uma Point and Shoot hoje, consideraria as seguintes especificações:
    Acima de 15 pixels.
  • Zoom óptico acima de 10x (aquela lente que “sai pra fora” da câmera).
  • Grava vídeos acima de 720p.
  • Flash embutido e com redutor de olhos vermelhos (ele pisca várias vezes antes de disparar a foto).

Essas funções vão te render boas fotos dentro dos parques, mas sempre há coisas legais que as câmeras mais modernas podem oferecer, como Wi-Fi para transferir as fotos pelo celular e já compartilhar com todo mundo, controles de estabilidade mais avançados para evitar fotos tremidas e até as máquinas que disparam sozinha quando alguém na foto sorri.

Até a GoPro faz fotos bem legais quando aplicada da forma correta.

Até a GoPro faz fotos bem legais quando aplicada da forma correta.

Registrando com celulares e tablets

Quem aqui não está sempre com o smartphone no bolso? Ninguém né? É por isso que a câmera do celular é sempre a primeira que nos vem a mente quando vamos registrar um momento da viagem. Isso não chega a ser um problema, mas se o seu objetivo for imprimir (ou revelar como a Rê ainda diz) saiba que as imagens tiradas com os celulares nunca ficam ótimas, por mais mega pixels que se tenha a câmera.

Se você der zoom na hora de tirar a foto então, esqueça! Isso porque os sensores de captação precisam ser muito pequenininhos para caber dentro de um celular, então por maiores que sejam as imagens registradas, elas nunca serão tão “refinadas” ou definidas quanto as tiradas por uma câmera comum.

Quando falamos em tablets, a situação piora ainda mais, pois nesses dispositivos, as câmeras são ainda mais simples do que as dos celulares. E aqui revelo que foram os tablets os responsáveis por me fazerem escrever esse texto que você está lendo. Hoje em dia as pessoas levam os tablets para os parques para poder tirar fotos durante o dia, e aqui vai o meu manifesto: os tablets são mais pesados, quebram mais facilmente, são maiores, são mais caros e sobretudo tiram fotos MUITO piores do que as tiradas por uma máquina fotográfica comum. Então porque leva-los consigo para o parque? Ninguém até hoje conseguiu me convencer que isso é uma boa idéia 🙂
Aqui embaixo, tentei fazer uma comparação tirando uma foto do mesmo objeto dos 3 dispositivos: tablet, celular e uma câmera digital.

Comparação de uma foto tirada de um tablet, de um celular e de uma máquina digital

Sobre os shows de fogos

Veja essa situação: você passa o dia inteiro andando pelo Magic Kingdom, chega no final do dia, pega um cachorro quente, acha um lugar legal na Main Street para poder ver o show de fogos e quando as luzes do parque se apagam, o amigão que está na sua frente levanta o tablet dele e começa a filmar os fogos. Ele não só não está contente em atrapalhar todos a um raio de 3 metros, mas ele também não consegue filmar o show com uma boa qualidade, afinal, os tablets não tem mecanismos para controlar foco e exposição durante um show pirotécnico.

Além disso, em vez de assistir o show maravilhoso ao vivo que acontece há alguns metros de distância, ele prefere assistir de uma tela 7 polegadas! Moral da história: muita gente sai chateada do parque e o amigão sai com um vídeo que ele nunca mais vai ver na vida. Enquanto isso, existem milhões de vídeos bem mais legais no YouTube com uma qualidade desejável para assistir de novo.
Então a minha dica é: deixem os tablets no hotel! É mais seguro, mais prático, mais leve e seus registros terão mais qualidade.

Pra quem alguém vai querer guardar essa foto tirada de um tablet. Pra quem?

Pra quem alguém vai querer guardar essa foto tirada de um tablet. Pra quem?

Agora, considerando que os tablets ficaram em casa, aqui vão algumas dicas para quem quer tirar fotos ou filar os fogos:

  • Sempre busque tirar o foco automático da câmera, pois com múltiplos focos, a câmera não sabe para onde “olhar” e o seu vídeo se transforma em um grande borrão.
  • Se sua câmera tiver controle de exposição, faça o ajuste para captar mais luz em um ambiente escuro.
  • Tente ficar o mais parado possível, com para captar os objetos no escuro, a sua câmera demora mais para fechar o obturador, e com isso, qualquer tremidinha deixa a foto embaçada.
  • Para os mais profissionais, um tripé e um bom ajuste na velocidade do obturador, podem ser bons amigos na hora de registrar o show de fogos.

Mas não posso deixar de dar a minha dica principal: você pagou bem caro para ir até os EUA curtir Orlando e seus parques, então não deixe de curtir e aproveitar os shows para filmar. Eu sei que os registros fotográficos são muito legais, mas a lembrança que fica na sua memória é muito mais valiosa. Então curta e se for o caso, use o YouTube para rever os shows que você assistiu e não ficou tentando filmar.

Câmeras de alta resistência

Muita gente nos pergunta da GoPro e de fato essa câmera vem revolucionando a fotografia no mundo. Pequenininha e hiper resistente a choques, água e mais um monte de coisa, a GoPro é uma maneira muito legal de registrar sua viagem à Disney. O mais legal (e caro) dela é a quantidade de acessórios que podem ser usados junto com a câmera. São capacetes, coletes, braços e até braceletes para encaixar a câmera e sair filmando tudo.

Como ela surgiu para os praticantes de esporte radicais registrarem as suas aventuras, em geral, você entra com ela nas montanhas russas de todos os parques sem maiores problemas. Na minha última viagem só tive problema em algumas atrações da Universal, onde me pediram para tirá-la e guarda-la em um armário.

Outra lugar legal para usá-la é dentro das piscinas e toboáguas dos parques aquáticos. Quem acompanha o Vai Pra Disney e o nosso canal no YouTube já deve ter visto muitas cenas nossas dentro d’agua, captadas por uma GoPro.

 

A GoPro é super legal, mas para um uso muito específico como esses que citei acima. Eu não a indico para tirar fotos comuns, pois a qualidade pode acabar comprometida. E não pense que ela é a sua única opção, pois as marcas concorrentes já lançaram câmeras similares, que possuem alta resistência, assim como a GoPro.

Falando em GoPro sempre vale lembrar: o famoso pau de selfie é proibido nos parques da Disney, então nem tente enfiar o seu na mochila que será confiscado.

Fotógrafos profissionais

Um dos tópicos mais lidos aqui do Vai Pra Disney é o programa Photopass oferecido pela Disney, junto com o pacote Memory Maker. Nesse programa, fotógrafos profissionais ficam espalhados pelos parques e tiram fotos que podem ser impressas ou baixadas digitalmente. Vale bastante a pena para ter fotos de altíssima qualidade para que você possa relembrar da sua viagem depois. Clique aqui para ler mais sobre o Photopass e o Memory Maker. Os outros parques também têm programas similares como o Photo Connect da Universal e o My Photos da Sea Word.

Dicas para tirar boas fotos em sua viagem

Pronto, agora que você já conhece todas as suas opções de equipamento e as minha opiniões sobre cada um deles, aqui vão algumas dicas gerais para você tirar ótimas fotos durante a sua viagem:

  1. Bom equipamento: use máquinas fotográficas para registrar as fotos e vídeos durante a sua viagem. O preço é menor e a qualidade infinitamente melhor.
  2. Regra dos terços: mentalmente (algumas câmeras até já tem isso) divida a telinha da sua câmera em 3 linhas e 3 colunas. Tente sempre colocar os objetos nas fotos ou nas linhas ou nas colunas, brincando com o “tabuleiro” e dando mais balanço para a sua foto. É a magia da composição fotográfica. Veja um exemplo ai embaixo.

    Repare como o senhor foi bem posicionado no primeiro eixo da foto, enquanto o resto da composição explorou bem o cenário.

    Repare como o senhor foi bem posicionado no primeiro eixo da foto, enquanto o resto da composição explorou bem o cenário.

  3. Olhe para o entorno: ao invés de ligar a câmera e bater de qualquer jeito, pare 1 minuto para olhar o que há na cena além do objeto ou pessoa que você está fotografando. As vezes você tem um cenário super legal, uma pessoa linda posando, mas bem atras um poste feio. Se você tivesse olhado e se movimentado alguns centímetros, você poderia ter tirado o poste da foto e tornado ela mais bonita.
  4. Cuidado com o flash: na minha opinião o flash mais estraga do que ajuda. Se por um lado ele ilumina as cenas mais escuras, muitas vezes ele deixa tudo muito claro, muito branco, deixando a foto mais feia. Vale lembrar que tirar foto com flash nos shows e atrações mais escuras, estraga a apresentação (você vai ouvir muito que não é permitido tirar fotos com flash – mas muita gente nem presta atenção). Já em fotos contra a luz (onde o sol está atrás da pessoa ou objeto da foto), use o flash para evitar que as pessoas virem “sombras”.
  5. Repita: sempre que possível, tire 3 ou 4 poses para a mesma foto, principalmente nas fotos em grupo. Isso ajuda a evitar tirar aquela foto com todo mundo e uma pessoa sai com o olho fechado.
  6. Chegue perto: nada mais frustrante que uma foto de uma pessoa e você nem nota que é ela quem está ali. As máquinas sempre dão uma “distanciada” do objeto, então chame as pessoas junto de ti e tire a foto mais perto. A TV Globo faz isso há muitos anos e ninguém percebe: os closes sempre saem mais bonitos do que as fotos onde a pessoas está longe.
  7. Deixe o tablet no hotel: tablet não foi feito para tirar fotos, muito menos para passear em parque de diversão. Então deixe ele no hotel e de quebra evite perdê-lo ou quebrá-lo o que pode acontecer facilmente dentro de um parque de diversões.
  8. Saia na foto: não tire somente fotos do castelo ou das paradas, procure sair nelas também. E seja criativo, fuja das fotos comuns.
  9. Capture momentos: esse é outro tipo de foto que todo mundo adora ver e relembrar, pois não são fotos posadas e sim, registros de momentos que todo mundo quer manter vivo na memória. Seu filho se lambuzando com o sorvete, seu irmão dando risada em um carrossel ou sua mãe apavorada em uma montanha russa são ótimos para se ver e rever. Eu pelo menos curto.
  10. Aproveite o show: já falei acima, mas não canso de repetir. Aproveite a viagem e não perca nada para poder tirar uma foto ou filmar. Na minha opinião, a memória que fica guardada dentro da gente vale muito mais do que qualquer foto, então pense bem antes de sacar a câmera do bolso e deixar de prestar atenção no show.

Espero que essas dicas sejam úteis e te ajudem a tirar boas fotos. Depois mandem as (lindas) imagens para a gente ou marque o instagram do VPD nas fotos que publicar por lá!

O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.