Cruzeiros

Diário de Viagem: Cruzeiro Disney de 3 noites para Bahamas – dia 3

Se o itinerário do Cruzeiro Disney passa um dia por Castaway Cay, grandes são as chances desse ser o melhor dia da viagem. Não importa quantas vezes você visite essa ilha privativa da Disney em Bahamas, ela sempre impressiona!

Esse foi o destino do nosso último e terceiro dia no Cruzeiro Disney de 3 noites em Bahamas, assunto de hoje continuando o diário dessa viagem. Se quiser ler sobre o primeiro dia, clique aqui. Para ler sobre o segundo dia, clique aqui.

Cruzeiro Disney de 3 noites para Bahamas – Dia 3

Todos nós acordamos cedo no terceiro dia do cruzeiro, inclusive a Julia. Acho que até ela queria curtir Castaway Cay logo. O dia amanheceu lindo e todo mundo estava louco para aproveitar a praia. Seria o primeiro dia da Julia no mar! 

Nos arrumamos rapidinho e fomos todos tomar café juntos ainda antes do navio chegar em Castaway Cay. Como era de se esperar, o Cabana’s estava lotado de gente que como nós, quis tomar café logo cedo para aproveitar a ilha assim que possível. Mesmo assim, logo conseguimos uma mesa bem ao lado de uma família com 4 crianças pequenas, todas bem bagunceiras. Olhei para aquela mãe com toda a admiração do mundo enquanto uma das crianças mais bagunceiras já vinha fazer graça para a Julia, que a adorou.

Enquanto a gente comia, da nossa mesa vimos quando o navio parou em Castaway Cay e no mesmo instante deu para sentir todo mundo maravilhado. Quase como quando tem show de fogos nos parques, que fica todo mundo com aquele brilho nos olhos, sabe? Ninguém aplaude ou grita “UAU” quando chega em Castaway Cay, mas fica no ar aquela mesma sensação generalizada de encantamento. Bom, as fotos podem te dar uma ideia do motivo de tudo isso: essa ilha linda era toda nossa por um dia! Motivo mais que suficiente para ficar encantado.  

A ilha é linda ou não é? Essa foto é da Disney, mas qualquer foto de celular fica linda também!

A ilha é linda ou não é? Essa foto é da Disney, mas qualquer foto de celular fica linda também!

Para quem não sabe, Castaway Cay é uma ilha privativa da Disney em Bahamas. A ilha não é exatamente de propriedade da Disney mas a empresa fez um leasing e tem direito de usar Castaway Cay por 100 anos. Ou seja, para o tempo das nossas vidas, é como se fosse da Disney mesmo. Pensa numa ilha de Bahamas com o mar clarinho e que além de tudo, conta com todos os detalhes que só a Disney pensa? Ainda vou fazer um post só sobre Castaway Cay mas já adianto aqui que esse lugar é um sonho!

Terminamos de comer, voltamos para o quarto rapidinho para escovar os dentes e passar protetor solar. Como sempre, TODOS os integrantes do grupo me perguntaram se eu tinha passado protetor, porque sou branquela e tenho um histórico que me condenada no quesito queimaduras de sol. Mas eu tinha sim passado protetor, já que não sou louca nem nada. Faltou um pedacinho das minhas costas? Faltou! Ficou vermelho? Ficou! Mas não se pode ter tudo na vida.

O Felipe foi carregando minha bolsa de praia (imagina o tanto que ele adora fazer isso? haha) enquanto eu passei o caminho todo até descer do navio em uma árdua batalha para colocar um chapéu na Julia. Nem preciso dizer que no fim, eu perdi a batalha, né? O jeito foi descer rapidinho do navio e já pegar um carrinho de praia para ela ter alguma sombra. A Disney oferece alguns carrinhos de bebê que podem ir na areia para quem quiser usar a vontade na ilha. Nós pegamos o menos sujo de areia, limpamos bem (sim sou chatinha, até parece que você já não tinha percebido isso), cobrimos com uma toalha e colocamos a Julia lá.

As filas para tirar foto com personagens estavam muito grandes e como a gente já tinha conseguido foto com os que a gente mais queria em algum momento, optamos por ir direto para o mar.

O Mickey em Castaway Cay!

O Mickey em Castaway Cay!

Nenhum de nós tinha marcado nenhuma atividade extra em Castaway Cay dessa vez. Meu pai até cogitou marcar uma pescaria, o Felipe pensou no Parasailing mas em um cruzeiro de tão poucos dias, a nossa idéia era mesmo relaxar. Mas não faltam opções legais de atividades por lá, qualquer hora escrevo aqui sobre as que a gente já conheceu.  

Enfim, optamos por ficar de bobeira curtindo aquele mar maravilhoso, até porque, se tem um lugar que você consegue curtir super bem sem gastar um centavo a mais, esse lugar é Castaway Cay! Ficamos na praia voltada para a família primeiro, para curtir com a Julia. Pegamos um guarda-sol, enrolamos um pouco por lá mas logo fomos para a água.

Apesar de bebês não poderem entrar nas piscinas dos navios da Disney nem com fralda de nadar (só desfraldados bem treinados podem entrar), no mar a Julia era bem vinda, então aproveitamos!  

Como eu falei, foi a primeira vez da Julia na praia e até então, ela não estava se mostrando muito interessada não. Ela não morre de amores pelo sol e quando saímos da sombra do guarda-sol, já começou a fazer caretas como se fosse uma vampira. Eu não sabia se ela ia curtir o mar, mas foi só encostar o pé na água que já abriu um sorrisão. Eu queria até ir entrando devagar porque a água estava meio gelada, mas por causa da Julia tive que acelerar o passo.

A água em Castaway Cay é transparente, super limpinha e você consegue ver os peixes passando do seu lado. Além do que, é um mar super calmo e sem ondas, parece uma piscina natural! A água estava um pouco fria mas com o calor que estava fazendo, acabava sendo um ponto positivo, já que nos refrescava ainda mais.

Ficamos um bom tempo na água com a Julia se divertindo horrores, a gente relaxando, tudo maravilhoso. Tão maravilhoso que a gente perdeu a noção do tempo e não sei nem falar quanto ficamos por lá. Só sei que quando saímos, em menos de 5 minutos a Julia acalmou e capotou meio desajeitada no meu colo. Acho que gastou toda energia que tinha no mar!

Eu estava com sede então fui pegar um copo de água em um dos restaurantes e já que estávamos por lá e já era começo do horário de almoço, por que não comer alguma coisinha? Para ser sincera eu nem estava com fome e só comi um pedaço de melancia porque estava muito bonita. O Felipe que ama sorvete comeu logo duas casquinhas!

Depois achei que era melhor já voltar com a Julia para o Navio e o Felipe quis voltar com a gente apesar de eu falar para ele ficar e aproveitar mais a praia. Então nós seguimos para o Dream e meus pais seguiram para Serenity Bay, a praia exclusiva para adultos.

É claro que a gente não foi pra lá por causa da Julia mas se você estiver viajando só com adultos ou com crianças/adolescentes mais velhos que podem ficar um pouco desacompanhados, fica a dica: Serenity Bay é minha parte preferida de Castaway Cay. Super tranquilo, com menos gente que o resto da ilha e um mar delicioso. É a melhor parte de um lugar que já é inteirinho um paraíso, então se puder, não deixe de ir – mas lembre-se que é só para maiores de 18 anos, tá? 😉

Um pouquinho de Serenity Bay em outra viagem.

Um pouquinho de Serenity Bay em outra viagem.

Enquanto andávamos até o ponto de pegar o trem (nós de volta para o navio e meus pais para Serenity Bay), uma família parou minha mãe para pedir que ela tirasse uma foto deles. A gente estava distraído e não viu, já que normalmente a gente não deixa minha mãe tirar muitas fotos. Ela é uma mulher de muitos talentos, mas fotografia definitivamente não é um deles. Quando a gente viu ela já estava tirando a foto, depois entregou o celular na mão de um dos moços e falou pra gente “Corre antes que eles vejam a foto!” e ela mesmo apertou o passo para sumir logo do campo de visão deles. hahahaha Tadinha, deu pra ver que rola um trauma aí, né?

Com o barulho do trem que passa para levar a gente até o navio, a Julia acabou acordando, então resolvemos entrar e ir direto até o deck 11, onde aproveitamos a área de playground molhado com ela. De novo: bebês que usam fralda como a Julia não podem entrar na piscina, mas isso não significa que eles não tenham opções. O Nemo Reef, a área de playground molhado do Dream, é linda e ela se divertiu bem por lá. Tinha um menininho de uns 5 anos que decidiu ser melhor amigo do Felipe e ficava lá com a gente também, o tempo todo. Nada que o Felipe fizesse fazia o menino parar de falar com ele, mas o coitado era bonzinho.

Já que a gente já estava no deck 11 e molhados, aproveitamos para revezar indo no Aquaduck. Enquanto um ficava com a Julia no Nemo Reef, o outro ia no Aquaduck, o toboágua maravilhoso do Disney Dream. Depois de um tempo, mais pelos horários da Julia, fomos até o Cabana’s para pegar a papinha dela e almoçar. Mesmo com boa parte do pessoal comendo  em Castawat Cay esse dia, o Cabana’s serviu um buffet sensacional.

Aliás, eu mesma não gosto muito de comer na ilha da Disney no almoço. Acho uma delícia a oferta de frutas ali, mas o almoço em si é um churrascão americano com hamburguer, cachorro quente e essas coisas. Não é ruim, tanto que normalmente eu como por lá pela comodidade, mas a comida do Cabana’s é bem melhor.

Relaxar em Castaway Cay é uma delícia! Não precisa marcar programação extra nenhuma para curtir a ilha. Se quiser marcar, ótimo! Se quiser economizar, ótimo também!

Relaxar em Castaway Cay é uma delícia! Não precisa marcar programação extra nenhuma para curtir a ilha. Se quiser marcar, ótimo! Se quiser economizar, ótimo também!

Hora de voltar por quarto, tomar banho e ler um livro enquanto o Felipe e a Julia dormiam do meu lado. Fim de tarde delicioso! Quando o Felipe acordou, deixei ele com a Julia e fui até o Cove Cafe para tomar um café decente.  Comprei um café gelado com caramelo e estava maravilhoso, ainda mais considerando que eu já estava desesperada por um bom café. O cruzeiro da Disney é inteiro incrível, mas serve um dos piores cafés que já bebi, então gastar um pouquinho a mais em um café de verdade no Cove Cafe era algo que eu realmente estava precisando.

Como fica na área do navio também voltada aos adultos, o Cove Cafe é um espaço bem gostoso para ficar de boa, lendo um livro, uma revista, vendo o celular enquanto toma um café. Eu adoro esse espaço! Curti um pouco por ali, andei mais um pouco pelo Dream e logo fui encontrar minha família.

Meus pais voltaram para o navio encantados com a ilha. Ambos amaram Nassau no dia anterior, mas Castaway Cay foi o ponto alto da viagem. E detalhe: ninguém gastou um centavo a mais em programações extras esse dia!

Depois que minha mãe se arrumou, eu e ela fomos dar uma olhada nas lojinhas, onde claro, vovó Lygia comprou uma Minnie de pelúcia para a Julia, um dos brinquedos preferidos hoje em dia. Todo dia ela mastiga um pouco o nariz da Minnie.

Voltando, fomos arrumar a mala, já que se você quiser que suas malas sejam retiradas do navio pela equipe da Disney, precisa deixar elas do lado de fora ainda na última noite. Assim, o ideal é você deixar na sua mala de mão tudo que você vai precisar nessa última noite e logo pela manhã, e despachar o resto na mala maior. No dia seguinte, você só leva sua mala de mão com você e pega o resto da bagagem ao desembarcar.

No dia seguinte é super fácil achar sua mala já que eles separam todas as bagagens em pequenos grupos por personagens. Você recebe nesse última dia umas etiquetas do personagem certo para deixar nas suas malas.

O Felipe que é muito esperto nem desfez a mala durante a nossa viagem. Eu tirei as minhas coisas e da Julia e coloquei na gaveta, mas as dele ficaram na mala aberta, embaixo da cama. Segundo ele, era praticamente a mesma coisa que uma gavetona. Foi bem mais fácil e rápido arrumar a mala graças a isso, mas com o tanto de quinquilharia da Julia que sempre trazemos, ainda assim demoramos um pouquinho e atrasamos uns 10 minutinhos para o jantar.  

Meus pais, a Vera e o Alfredo já estavam nos esperando no Animator’s Palate quando chegamos. Esse é um restaurante lindo de morrer para todo mundo que gosta de animação Disney e tem uma interação super legal com o Crush, de Procurando Nemo. Apesar disso, para mim é o restaurante do Dream com o cardápio mais fraco.

Ainda assim, ninguém comeu mal! Meu pai que não curtiu os pratos principais decidiu pedir 3 entradas e ficar por isso mesmo. Nosso garçom pediu para uma das entradas ser feita em uma porção maior , equivalendo a um prato principal, então no fim ele adorou tudo! 

Nesse dia também já levamos as gorjetas para nossos garçons todos, que nos atenderam dentro daquele padrão Disney Cruise (ainda superior ao padrão dos parques na minha opinião). Essa galera trabalha super duro, longe de suas famílias e foram especialmente atenciosos com a Julia, então as gorjetas foram mais que merecidas.

Quando você chega no seu quarto nessa última noite, vai ver os envelopes para deixar a gorjeta para a sua equipe de atendimento no restaurante e para a pessoa que cuida do seu quarto. Algumas pessoas dão a gorjeta no café do último dia mas nós preferimos já dar de uma vez, já que a gente poderia sair com pressa de manhã, visto que o Felipe iria para o Brasil naquele mesmo dia.

Por fim, saímos do jantar a tempo de ver o show de encerramento do navio que pessoalmente, não acho que seja super especial, mas é parte do ritual de fim de cruzeiro. Dá aquela nostalgia precoce por algo que poderia ter durado muito mais – sentimento inevitável em cruzeiros tão curtos. Eu sempre digo que cruzeiro Disney é tão bom que consegue me deixar triste quando chego em Orlando (já que significa que o cruzeiro acabou). Cada cruzeiro é tão diferente um do outro (ainda que o itinerário seja parecido) e tão especial, que é difícil não terminar um já pensando no próximo.

Sempre termino um cruzeiro pensando no próximo!

Sempre termino um cruzeiro pensando no próximo!

Aliás, se você estiver pensando em fazer um próximo, dá para fazer um tipo de pré agendamento com desconto lá do navio mesmo, ainda que você não tenha decidido certinho o próximo cruzeiro do seu interesse. Só não deixe pra fazer isso na última noite, quando a fila é enorme.

No dia seguinte não teve nenhum destaque que mereça um post e por isso este será o último capítulo desse diário de viagem. No último dia apenas tomamos café (que é bem mais simples nesse dia e obrigatoriamente no restaurante que você jantou na última noite, e em horário pré determinado. O nosso foi as 8h da manhã), tiramos uma foto todos juntos para guardar de lembrança, saímos, pegamos as malas e fomos para o carro.

O cruzeiro já tem carinha de Disney desde o momento que você chega no porto!

Louca para ver essa placa de novo!

E foi isso! Fim de mais um cruzeiro! Espero que eu tenha conseguido passar um pouquinho de como foram esses dias tão deliciosos que passamos no Disney Dream e quem sabe assim, você se anime para fazer um cruzeiro da Disney também. Se fizer, não deixe de contar pra gente como foi. 🙂



  • Renata

    Oi Irismar, tudo bem?

    Simmm!! E tem bem mais coisa inslusa na verdade. Estou escrevendo sobre isso e acho que essa semana mesmo vai ter tudo detalhado aqui no blog. 🙂

    Abraços,
    Renata

  • Oi Daniela,
    Obrigado pela mensagem, fico feliz que tenha gostado 🙂
    O clima é instável também, mas mais pra dentro do caribe mesmo tende a ser mais quentinho sim.
    Ainda não fomos em janeiro, mas gostamos bastante de ir em Maio e em Setembro.
    Abs
    Felipe

  • Oi Alexandre,
    É uma experiência incrível, eu recomendo a todos!
    A gente ainda não pegou nenhum cruzeiro que cruzasse o Atlântico, mas com o tanto de atividade (e opção de descanso) no navio, acho difícil ser cansativo!
    Abs
    Felipe

  • Renata

    Oi Letícia, tudo bem?

    Que bom que gostou do relato! 🙂 Se essa é sua maior dúvida, então pode ficar tranquila! 🙂

    A gorjeta é dada sim toda de uma vez, quando você recebe esse envelope. Junto com o envelope já vem um papel com o valor sugerido, que vai ser cobrado automaticamente da sua conta no navio a não ser que você diga que não quer pagar gorjeta ou que quer pagar um valor diferente (você pode fazer isso no Guest Service).

    Se quiser dar a mais para os seus garçons, pode só colocar mais dinheiro no envelope junto com o papel. Sem problemas! 🙂

    Abraços,
    Renata

  • Renata

    Oi Maitê, tudo bem?

    Obrigada pela mensagem e pelo carinho! Para mim o VPD é uma família mesmo e fico muito feliz de ver que você também sente assim! 🙂

    Sobre o cruzeiro, a claustrofobia é um problema fácil de resolver. Vale pagar um pouquinho a mais para ter um quarto com varanda nesse caso. A trava de segurança da varanda é super boa para as crianças não irem pra lá sozinhas e ter esse espaço a mais, o ventinho no rosto faz toda diferença para os claustrofóbicos. Além do que, nada mais gostoso do que acordar e olhar a vista linda do mar pela varanda! 🙂

    Sobre o enjoo, eu não fico tão enjoada mas acho que setembro é uma época de mar muito mais agitado. Eu já fiz esse mesmo cruzeiro em setembro e a diferença do agito do mar é impressionante. Apesar da gente sentir bem o navio se mexendo, a gente não ficou enjoado não. Acho que depende muito da sensibilidade de cada um mas sempre há boas maneiras de contornar o enjôo. Acho que vou fazer um post disso no futuro, você acabou de me dar essa idéia! hahahaha

    A SeaBand é uma pulseirinha para tirar enjôo que eu achava maior balela mas depois que fiquei grávida, vi que funciona mesmo. Salvava minha vida. Além dela á sempre remédios de enjôo como Vonau (que não dá sono, por isso gosto muito) ou o bom e velho dramim.

    Para quem tem medo desses fatores que você citou, um cruzeiro curtinho, de 3 ou 4 noites, é a melhor maneira de ter a experiência sem comprometer muito tempo das suas férias. Se gostarem (e eu acredito que vão), nas próximas podem considerar cruzeiros maiores. 🙂

    Vou ficar na torcida para você conseguir convencer ele! hahahaha

    Beijos,
    Renata

  • Que bom que gostou do Diário de Viagem, Lue 🙂
    E fico feliz que tenha curtido o cruzeiro também, e obrigado pela mensagem!
    Abs
    Felipe

O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.