Preparativos

Como montar um roteiro para sua viagem a Orlando

Montar o roteiro da viagem é uma etapa importantíssima que vai ter um papel determinante em quanto você vai conseguir aproveitar os seus dias em Orlando. Muita gente acha que fazer sua programação é um bicho de sete cabeças, mas a realidade é que este processo pode ser muito simples, basta você ter algumas dicas em mente. Pensando nisso, hoje vou reunir aqui todas as dicas para que você consiga montar uma programação ideal para a sua viagem em um passo a passo prático.

Essas são as dicas que nós mesmo seguimos toda vez que montamos um roteiro para as nossas viagens, com os mais diferentes grupos (amigos, famílias, com ou sem crianças, etc).
Com este passo a passo, espero que você consiga incorporar o que precisa saber sobre Orlando e suas atrações com o que você conhece do seu grupo e com isso, montar um roteiro ideal para a sua viagem, feito especialmente para vocês.

Parque aquático: alguns não gostam outros não deixam de fora do roteiro

Parque aquático: alguns não gostam outros não deixam de fora do roteiro

Devo seguir um roteiro pronto do tipo “X dias em Orlando” ou comprar um roteiro personalizado?
Nenhum dos dois te farão aproveitar tão bem Orlando quanto um roteiro feito por você mesmo (o que além de gratuito não é difícil, eu prometo!). Eu poderia ganhar muito dinheiro te falando que comprar roteiros personalizados é a melhor coisa, pois sempre recebo muitos emails me pedindo isso, mas eu não estaria sendo honesta com você.

Como eu já disse várias vezes aqui no VPD, acho que ninguém conhece o seu grupo tão bem quanto você, ou seja, ninguém poderá montar uma programação tão especial para a sua viagem quanto você. Um “especialista em Disney” pode no máximo entrar com o conhecimento dos parques e da cidade, mas ele nunca vai poder incluir tão perfeitamente o conhecimento das pessoas do seu grupo como você irá fazer. Roteiros personalizados só são recomendados para quem busca comodidade e nada mais (ou seja, pessoas que desejam uma programação um pouco menos pessoal em troca da praticidade de não ter que se preocupar com isso). Se este for o seu caso, tudo bem. Se não for, hoje você pode aprender a montar o seu próprio roteiro.

Quando a gente fala de programações prontas “X dias em Orlando” eu entendo que muita gente ache um guia legal para se basear, mas focar exclusivamente nisso é pior ainda do que a alternativa de roteiro personalizado. É dizer que todas as pessoas se encaixam na mesma forma e eu não acredito nisso. Pensa na cidade que você mora: você sugeriria as mesmas atividades para uma família com crianças pequenas, um grupo de adolescentes e um casal de idosos? Não né? Bom, com Orlando é a mesma coisa. Por isso, acho que este tipo de roteiros prontos “x dias em Orlando” podem ser no máximo o seu ponto de partida, mas nada além disso. Levar em conta o que você tem para adicionar no roteiro é sempre essencial e a gente te ajuda a se organizar nesse sentido.

Então vamos combinar assim: a gente entra com o conhecimento dos parques, de Orlando e com o passo a passo para montar o roteiro e você entra com o conhecimento do seu grupo. A partir daí é só juntar as duas coisas e pronto: você terá uma programação perfeita nas mãos. Combinado? 😉

GUIA PASSO A PASSO PARA MONTAR SEU ROTEIRO EM ORLANDO

Passo 1: escolha suas ferramentas

Montar o roteiro de Orlando dia a dia exige uma certa organização e você precisará de algum local para anotar todos os seus planos. Por isso, o primeiro passo é definir qual vai ser a sua ferramenta usada em todas as outras etapas: pode ser Google Docs, Excel, Word ou até um bom e velho caderninho. O importante é usar uma ferramenta que te deixe confortável para fazer todos os registros do seu planejamento do roteiro. Eu como planilheira que sou, sempre opto pela planilha do Google Docs. Não uso Excel por dois motivos simples:
1. No Google Docs o posso compartilhar os planos com o Felipe e podemos os dois alterar o mesmo arquivo em tempo real.
2. Eu não comprei a licença do Office então não tenho Excel no meu computador pessoal. hehehe
Mas como eu disse, escolha o que quiser, não faz muita diferença. O importante é você se sentir à vontade com o que escolher.

Alguns dos roteiros que criamos nos últimos anos para as nossas viagens a Orlando

Alguns dos roteiros que criamos nos últimos anos para as nossas viagens a Orlando

Se desejar fazer o download de um modelo que criamos para uma das nossas viagens, clique aqui.

Passo 2: defina os parques que deseja visitar

Esta é uma etapa em que o seu conhecimento do seu grupo vai ser hiper importante, já que a escolha dos parques, vai variar bastante de acordo com as preferências pessoais dos viajantes. Para saber quais parques são mais atrativos para o seu grupo, clique aqui e veja um resumo rápido da proposta de cada parque. Se quiser uma visão mais detalhada do que cada parque oferece, não deixe de ver os nossos roteiros dos parques clicando aqui. Este é o primeiro passo de tudo pois vai determinar desde quantos dias você deve ficar na cidade. Então depois de entender um pouquinho sobre cada parque nos links citados anteriormente, liste todos que deseja visitar.

Passo 3: liste tudo que deseja fazer além dos parques

Nem só de parques vive uma cidade turística como Orlando. Tem muito mais coisa legal acontecendo na cidade que deve entrar na sua programação a começar pelos centros de compras (tão essenciais para nós brasileiros quanto a própria Disney), shows, centros de entretenimento como Disney Springs e CityWalk, cidades vizinhas que merecem sua visita (como Celebration e Winter Park) ou ainda uma partida de basquete da NBA. Opções não faltam e clicando aqui você encontra diversas dicas do VPD para atividades além dos parques. Liste todas as que te interessarem para colocar na sua programação.

Nessa parte do meu roteiro eu sempre divido as atividades além dos parques em 3 grandes grupos: compras, restaurantes, atividades extras (shows, esportes, etc), assim eu garanto que nada vai ficar de fora.

Opções não faltam no CityWalk, de dia e de noite.

Passo 4: defina a quantidade de dias que você tem para viagem

“Quantos dias preciso para aproveitar Orlando?” é uma das perguntas que recebemos bastante por aqui. A resposta é que Orlando é uma cidade CHEIA de atividades diferentes o que a torna praticamente inesgotável em programações. Você pode passar 3 dias ou 30 dias e aproveitará a cidade de uma maneira bem diferente. Então a resposta é que depende do que você vai fazer.

Para aproveitar o que eu chamo de “pacotão básico” de Orlando, eu diria que algo entre 10 e 14 dias seria um tempo legal de viagem. Se você não tiver disponibilidade para tanto ou quiser passar mais tempo, não tem problema. As programações são sempre adaptáveis.

É claro que quanto mais parques você quiser conhecer, mais dias deverá ficar em Orlando. Minha regra geral é separar um dia para cada parque que quer visitar e mais 3 ou 4 dias para compras. Para outras atividades que desejem fazer que também tomem um dia inteiro (como um bate e volta para uma cidade próxima) também é necessário adicionar um dia a mais de viagem. Programação que podem ser feitas em um período menor de tempo como algum show, Orlando Eye ou um jogo de basquete da NBA podem ser feitas no fim do dia de compras ou de parques que fecham mais cedo, logo, não precisam da adição de um dia extra só para elas.

Parques e compras: a dúvida de qualquer roteiro brasileiro em Orlando. Na foto: Mall at Millenia

Passo 5: liste as programações mais concorridas

Algumas programações são tão concorridas e difíceis de marcar que você pode precisar montar toda a sua programação em volta dela. É o caso de refeições com personagens (em especial com as princesas), ou ainda de um agendamento no Bibbidi Bobbidi Boutique.

Agora que você já sabe quantos dias e quais dias estará em Orlando, corra para agendar estas programações super populares e assim que tiver conseguido, já destaque esta data em seu roteiro pois isso poderá afetar todos os planos. Se você tiver conseguido agendar um jantar no disputado Be Our Guest ou uma transformação no Bibbidi Bobbidi Boutique do castelo da Cinderela por exemplo, terá que deixar este dia da programação separado para o Magic Kingdom. Se por outro lado tiver agendado uma refeição com as princesas no Akershus, esta data já fica reservada para o Epcot. Por isso, destacar estas atividades populares é extremamente importante nesta etapa do roteiro.

Passo 6: avalie a lotação e tome cuidado com os dias críticos

Como já dissemos antes aqui no blog, é bom evitar ir no Magic Kingdom (MK) na segunda-feira, pois muitas famílias chegam em Orlando no domingo e escolhem o MK como o primeiro parque da viagem. O resultado é quase sempre o parque cheio. Além disso, por causa de feriados e outros eventos especiais, sabemos que a lotação dos parques pode crescer bastante em determinados dias.

Para escolher a época da sua viagem, o nosso calendário de lotação estimada dos parques (que você encontra aqui) é um bom ponto de partido para você avaliar as épocas em que os parques estarão mais cheios ou mais vazios.

Depois de escolher a época da viagem, veja a nossa calculadora de lotação de cada parque, para visitar cada parque de forma a minimizar os seus tempos nas filas. É claro que uma série de fatores você pode precisar fazer ajustes em cima dessa divisão ideal de dias, mas tudo bem. Se ele for o ponto de partida, um ajuste aqui e outro ali (por conta de horários de shows, reserva de restaurantes, etc) não deve impactar tanto a sua viagem como um todo.

Passo 7: verifique os horários dos parques e eventos especiais

Fique atento ao horário de funcionamento dos parques em cada dia da sua viagem. Além disso, não deixe de verificar os horários das parada e show de fogos pois eles podem não acontecer todos os dias do ano.

É importante também ficar ligado nos eventos especiais que acontecem, como as festa de Natal e de Halloween do Magic Kingdom, pois elas podem alterar a programação do parque e torná-lo mais/menos atrativos para você. Você não vai querer perder o show de fogos de nenhum dos parques, nem vai querer ir a um deles em um dia que vai fechar mais cedo por conta dessas festas. Por isso, não deixe de verificar o horário de funcionamento dos parques, dos fogos e das paradas (aprenda como clicando aqui).

Se esta não é a festa mais linda da Disney, não sei qual é! Para quem vai em novembro e dezembro, não pode deixar de fora da programação

Se esta não é a festa mais linda da Disney, não sei qual é! Para quem vai em novembro e dezembro, não pode deixar de fora da programação

Passo 8: leve em conta as Extra Magic Hours

As Extra Magic Hours, ou Horas Mágicas Extras, são horas a mais de parque aberto só para os hóspedes da Disney, seja antes do parque abrir ou depois dele fechar para o restante dos visitantes. Este também podem impactar positiva ou negativamente a sua programação e por isso, precisam ser levados em consideração. A lógica é simples:

  • Se você ficar hospedado em um hotel da Disney: dê preferência aos dias de Extra Magic Hours em cada parque desde que você vá fazer uso dessas horas a mais de parque. Elas são ainda mais proveitosas quando acontecem de manhã, pois muita gente perde a hora e deixa de aproveitá-las. Quem aproveita, se dá bem!
  • Se você ficar hospedado fora: lembre-se que haverá uma concentração de hóspedes da Disney nos parques com Extra Magic Hours e provavelmente será interessante evitá-los.

Mais uma vez, para criar a sua programação, verifique os horários dos parques, shows, paradas e Extra Magic Hours, clicando aqui.

Passo 9: defina os dias de cada programação

Pronto, agora que você já sabe os parques e outra atividades que deseja visitar em Orlando, a lotação e os horários de todos eles, vá encaixando as programações nos dias da sua viagem com base no resultado da calculadora de lotação dos parques.

Para não se cansar nem enjoar dos seus programas, dentro do que for possível, busque variar a atividade de cada dia. Se você vai ao parque em um dia, procure fazer compras no dia seguinte ou outra atividade fora dos parques. Ou se você não tiver tantos dias para misturar parques e compras, escolha fazer parques mais cansativos que tomam o seu dia inteiro (como Hollywood Studios, Animal Kingdom, Epcot e Magic Kingdom) seguidos de parques mais tranquilos que fecham mais cedo (Universal Studios e Island of Adventure e Sea World por exemplo) no dia seguinte. Quanto mais você mescla a programação, menor é o seu desgaste ao longo da viagem.

Poucos dias e muitos parques: o que fazer com a programação?

Uma dos problemas mais comuns que enfrentamos é ter poucos dias para visitar todos os parques. Essa situação não é ideal, mas o único jeito de contorná-la é tentar fazer mais de um parque por dia na sua programação. Em geral, você não vai conseguir aproveitar tão bem nenhum dos parques, mas pelo menos consegue conhecer o melhor de todos eles. Se você está passando por esta situação, aqui vão algumas dicas extras:

  • Fazer os dois parques da Universal (Universal Studios e Islands of Adventure) era bem tranquilo até a inauguração da área do Harry Potter da Universal Studios. Essa sempre foi a escolha mais óbvia para fazer mais parques em menos dias e antes eu achava que era até um desperdício passar um dia em cada parque, mas agora dependendo da época do ano isso pode ser necessário. Avalie a lotação do período que você está visitando os parques e se você estaria ou não disposto a pagar pelo express pass para evitar filas caso seja necessário. Com base nisso, você poderá decidir fazer os dois parques em um dia só ou não. Se for possível, junte estes dois em um dia só.
As atrações do Harry Potter mudaram bastante a lotação dos parques da Universal. Leve isso em conta na hora de montar o roteiro.

As atrações do Harry Potter mudaram bastante a lotação dos parques da Universal. Leve isso em conta na hora de montar o roteiro.

  • Se tiver que unir outros parques em um só dia tente mesclar um que feche cedo com um que feche tarde. Assim você pode ir bem cedinho para o parque que fecha cedo (Sea World, por exmplo) aproveita o melhor de lá e depois seguir para um parque que fecha tarde (como o Epcot ou o Magic Kingdom).
  • Evite combinar num mesmo dia Epcot, Magic Kingdom e/ou Hollywood Studios. Como estes 3 parques têm shows noturnos incríveis, se você combinar dois deles em um só dia, infelizmente vai ter que perder um.
  • Nos dias que você for a mais de um parque, controle o tempo no primeiro parque que você visitar. Tome cuidado para não acabar passando o dia todo no primeiro parque, pois não vai dar tempo de conhecer nada do segundo. Tente ficar no primeiro até a hora do almoço. Para dar tempo de você ter conhecer o melhor de cada parque, nós sugerimos você se concentrar nas atividades que indicamos como “imperdíveis” nos roteiros dos parques. A pior coisa é passar por tanta correria e perder o seu tempo em atração chata, né? Se as filas colaborarem e você tiver tempo, conheça também algumas outras de sua preferência.

Passo 10: flexibilidade na programação nunca é demais

Para aproveitar a viagem sem stress, você vai precisar ser flexível. Por mais que seja gostoso e útil fazer uma programação completa antes da viagem começar, esteja disposto a fazer alterações durante as férias se considerar necessário. Se você planejou ir ao Animal Kingdom em um dia e quando acordou estava a maior chuva, tente trocar a programação e vá fazer compras ou vá a um parque que a chuva não atrapalhe tanto (como o Hollywood Studios), e deixe o Animal Kingdom para outro dia.

Enfim, a gente tenta fazer o nosso melhor na programação, mas não conseguimos prever tudo que vai acontecer durante a viagem. Tenha jogo de cintura e faça as adaptações necessárias para aproveitar melhor suas férias sem encarar isso como um problema, e veja aqui nossas dicas para programações coringa para preencher seu roteiro em Orlando.

Sem mistérios, né? Agora corre lá para montar o seu roteiro. Eu pessoalmente já começo a curtir a viagem quando começo a planejá-la na minha casa! Espero que você também aproveite bastante esta etapa! 🙂

programação em Orlando - Show de Fogos

Vai perder esse show de fogos? Verifique os horários na hora de montar a programação



O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.