Comida

Chef’s Table at the Edgewater: restaurante secreto perto de Orlando

Um dos restaurantes mais premiados da região de Orlando, fica escondido atrás de um bar, anexo à um hotel, lá em Winter Garden: é o Chef’s Table at the Edgewater. Quem não sabe que ele existe, pode passar pelo bar e nunca tomar conhecimento do que está perdendo ali do lado.

Este é quase um segredinho local, um lugar reservado, pequeno, romântico e mega aconchegante (sem frescura!), criado por um casal de ex cozinheiros dos melhores restaurantes da Disney: California Grill e Victoria & Albert. Não tinha como dar errado, né?

Em Winter Garden, do ladinho de Orlando, o Chef's Table at the Edgewater oferece uma super experiência gastronômica!

Em Winter Garden, do ladinho de Orlando, o Chef’s Table at the Edgewater oferece uma super experiência gastronômica!

Por muito tempo (3 anos para ser exata) eu quis conhecer esse restaurante e sempre falava sobre essa vontade com quem viajava comigo, em especial o Felipe e meus pais, mas faltava oportunidade para fazer uma reserva. Até que um dia meu pai veio com um papo assim:

-Conhecemos um restaurante muito legal, você ia adorar. Dica de um amigo meu.

-Sério, pai? Qual é o restaurante?

-Chama Chef’s alguma coisa

-Se você falar que é o Chef’s Table at the Edgewater….

– Esse mesmo!

Não acreditei, né? Mas é isso aí: casa de ferreiro, espeto de pau! Aqui ninguém escuta minhas idéias, só escutam quando vem de “um amigo”! hahaha Mas fiquei tão mordida com essa história que na primeira oportunidade, fui com o Felipe conhecer o famoso restaurante – e ainda fiz meus pais de babá para isso. Eu e o Felipe estávamos fazendo 5 anos de casados (bodas de que mesmo? Nunca sei!) e finalmente matar nossa curiosidade sobre o Chef’s Table at the Edgewater pareceu a celebração perfeita!

Restaurante pra visitar em celebrações especiais!

Restaurante pra visitar em celebrações especiais!

A idéia inicial era tentar não fazer post pro blog, e só comemorar nosso casamento mesmo, mas chegando no restaurante, gostamos tanto de tudo, que olhamos um para a cara do outro e já estava decidido: tem que ter post sim! Tiramos as fotos com o celular mesmo, mas a gente não podia deixar de contar uma experiência tão legal aqui. Não tem jeito, o blog é parte da família e considerando que ele foi criado logo após a nossa lua de mel, essa ida ao Chef’s Table at the Edgewater pode servir como comemoração do blog também. Parabéns pra todos nós (a gente que escreve aqui e você que lê aí), pelas nossas bodas de alguma coisa!

Como é o Chef’s Table at the Edgewater?

Eu sou defensora de que a comida seja sempre a estrela do restaurante mas aqui o clima e o contexto está quase empatado e faz toda a diferença na experiência em si. O clima charmoso já começa na rua, toda iluminada (parece até época de Natal, mas não é), ao mesmo tempo meio pacata, com cara de cidade pequena.

Anexo ao hotel Edgewater, você encontra primeiro o Tasting Room, com música alta e muita gente comendo alguns petiscos preparados pelos chefs, enquanto bebe uma cerveja ou coquetel diferente. É na entrada desse bar barulhento que você encontra a recepção onde você deve avisar da sua reserva no Chef’s Table at the Edgewater. Sim, tem que reservar antecipadamente. Dá pra fazer isso até pelo open table e eles vão te ligar para confirmar se você vai mesmo um ou dois dias antes da data.

Como eu estava contando, chegando lá um funcionário vai te guiar por todo o Tasting Room até uma porta nos fundos, que dá acesso a um ambiente completamente diferente.

Lá no fundo desse bar, tem uma porta que dá acesso ao Chef's Table at the Edgewater mesmo. Ele fica atrás dessas vidraças no fundo da foto.

Lá no fundo desse bar, tem uma porta que dá acesso ao Chef’s Table at the Edgewater mesmo. Ele fica atrás dessas vidraças no fundo da foto.

Olha eu sentadinha, plena, do outro lado da vidraça! =)

Olha eu sentadinha, plena, do outro lado da vidraça! =)

Bem mais calmo, com uma música mais baixa se misturando com o som das pessoas conversando e da comida sendo preparada na cozinha aberta, você vai encontrar as poucas mesas do Chef’s Table at the Edgewater. Todo o conceito de “chef’s table” é te colocar próximo à cozinha, em um contato mais próximo com o chef, durante uma experiência gastronômica marcante.

O Chef’s Table at the Edgewater tem poucas mesas, talvez umas 15 (o Felipe futriqueiro fez que ia ao banheiro para na verdade andar discretamente e contar as mesas). Elas ficam divididas em pequenas salas, o que garante que o ambiente seja bem intimista (nós víamos a nossa mesa e mais 4 no nosso espaço). Todas essas salas ficam próximas da cozinha aberta, então todas as mesas tem uma vista (completa ou parcial) da comida sendo preparada na cozinha.

Um pouquinho da área da cozinha que estava bem visível da nossa mesa.

Um pouquinho da área da cozinha que estava bem visível da nossa mesa.

O Felipe e mais um pouquinho da cozinha, que estava logo atrás dele.

O Felipe e mais um pouquinho da cozinha, que estava logo atrás dele.

O atendimento aqui é bem personalizado e merece ser destacado. Além de um garçom que vem realmente conversar com você, te explicar detalhadamente os pratos, os vinhos e tudo o mais, os chefs estão sempre por perto cuidando de tudo e garantindo que os clientes estejam satisfeitos.

O clima é realmente muito agradável porque consegue ser romântico e refinado com zero frescura. Não consigo me lembrar de um local mais charmoso e intimista do que esse na região de Orlando – este é um lugar especial! É claro que todo esse clima só é tão legal porque a comida faz tudo mais especial, né? O clima colabora bastante, mas a comida continua sendo a grande estrela do Chef’s Table at the Edgewater.

O clima fofo já começa em Winter Garden, mesmo antes da gente chegar no restaurante.

O clima fofo já começa em Winter Garden, mesmo antes da gente chegar no restaurante.

A comida do Chef’s Table at the Edgewater

O menu é bem limitado e pode mudar de um dia para o outro, pois eles buscam sempre os ingredientes mais frescos (e melhores) de cada época para garantir pratos mais saborosos. O esquema aqui é assim: você paga um preço fixo para comer um cardápio completo: com entrada, prato principal e sobremesa. Em todas os casos você vai ter umas 5 opções de cada prato para escolher. Além disso, você pode pagar um valor adicional para incluir uma tábua de queijos e/ou uma harmonização de vinhos na sua refeição.

O cardápio muda sempre, de acordo com os ingredientes sazonais mais frescos no momento.

O cardápio muda sempre, de acordo com os ingredientes sazonais mais frescos no momento.

Nós optamos por incluir tanto a harmonização de vinhos como a tábua de queijos. Pode parecer exagero, mas na realidade era só um casal de pais querendo aproveitar ao máximo uma noite com babás. Além do que, já falei umas duzentas vezes aqui no blog e repito: eu amo tábua de queijos! Quem inventou essa moda tá de parabéns! 

Um amor chamado tábua de queijos! <3

Um amor chamado tábua de queijos! <3

Já que estamos aqui, melhor aproveitar e pegar a harmonização de vinhos também!

Já que estamos aqui, melhor aproveitar e pegar a harmonização de vinhos também!

Claro que pedimos uma tábua só para dividir, enquanto a harmonização de vinhos foi diferente para nós dois, visto que a seleção de vinhos muda de acordo com os pratos escolhidos (para garantir a tal da harmonização).

Logo na entrada rolou um pequeno dilema porque eu e o Felipe gostamos da mesma opção – o que pra mim não é o problema mas o Felipe as vezes gosta de pedir pratos diferentes. Eu segui firme e forte na minha escolha pela tortinha de cogumelos, enquanto o ele, para pedir diferente, foi de salada de beterraba. Não importa quão maravilhosa fosse a beterraba dali, pra mim ele pediu errado porque essa tortinha de cogumelos foi o meu prato preferido dessa experiência gastronômica. O Felipe gostou da salada também, mas também achou que não se comparava à tortinha.

Essa tortinha de cogumelos foi o destaque da refeição. Era um sabor muito diferente, um salgado proposital e muito bem colocado e equilibrado. Não sei explicar, mas estava espetacular!

Essa tortinha de cogumelos foi o destaque da refeição. Era um sabor muito diferente, um salgado proposital e muito bem colocado e equilibrado. Não sei explicar, mas estava espetacular!

Salada de beterrabas que o Felipe pediu só pra não repetir minha entrada.

Salada de beterrabas que o Felipe pediu só pra não repetir minha entrada.

Já para o prato principal, achei que o Felipe pediu melhor do que eu. Ele pediu um filé mignon com redução de vinho e batata, enquanto eu pedi um cordeiro com crosta de ervas. Bom, olhando pela descrição dos pratos eu ainda prefiro o cordeiro, mas no fim das contas a carne dele estava muito mais gostosa do que o meu prato.

Acho que faltou um pouco de tempero na crosta, não sei. Talvez a essa altura eu já estivesse tão encantada com o Chef’s Table at the Edgewater, pós tortinha de cogumelos e tábua de queijos, que tive expectativas altas demais, mas achei o cordeiro o prato mais mediano do jantar. Não era nem perto de ruim, mas faltava alguma coisa. Já a carne do Felipe, essa sim foi bem marcante.

Cordeiro com crosta de ervas: muito gostoso, mas foi a parte menos marcante da refeição.

Cordeiro com crosta de ervas: muito gostoso, mas foi a parte menos marcante da refeição.

Filet mignon que o Felipe pediu! Muito bom!

Filet mignon que o Felipe pediu! Muito bom!

Para a sobremesa, eu pedi um cheesecake de caramelo com banana (porque sempre que tem um prato com banana, essa é a minha escolha) e o Felipe pediu um bread pudding (bom e velho pudim de pão) de chocolate branco com cranberry. As duas sobremesas estavam bem gostosas. De quebra, ainda recebemos um docinho extra pelo nosso aniversário de casamento. Nada muito grandioso (ainda bem!), mas super delicado e saboroso: era como um pirulito de creme de manteiga de amendoim com chocolate.

Cheesecake de caramelo com banana.

Cheesecake de caramelo com banana.

Pudim de pão de chocolate branco com cranberry.

Pudim de pão de chocolate branco com cranberry.

Com tudo isso, gastamos cerca de 100 dólares por pessoa, além da gorjeta. Um preço alto? Sim, mas completamente condizente com a experiência que vivenciamos ali. Realmente não achei caro, ainda mais considerando que a gente quis harmonizar vinho e comemos uma tábua de queijos. A refeição em si (com entrada, prato principal e sobremesa) custa cerca de US$60 dólares por pessoa (sem contar taxa ou gorjeta) – o que na minha opinião chega até a ser barato para essa experiência.

Pode até parecer caro, mas para essa experiência, achei mais do que justo - quase barato.

Pode até parecer caro, mas para essa experiência, achei mais do que justo – quase barato.

Pirulitos de creme de manteiga de amendoim com chocolate cortesia para comemorar nosso aniversário de casamento.

Pirulitos de creme de manteiga de amendoim com chocolate cortesia para comemorar nosso aniversário de casamento.

Vale a pena ir no Chef’s Table at the Edgewater?

Vale DEMAIS! Se você quer um lugar diferente, fugir do roteiro básico de Orlando, comemorar alguma coisa ou simplesmente gosta de uma comida muito bem feita, esse restaurante é um prato cheio! Ele é charmoso, sem frufru, autêntico e muito gostoso. Acho que ele merece sim ser reservado para ocasiões especiais, mas ué! Se você está em Orlando de férias, com certeza você consegue achar um motivo para tornar qualquer dia especial!

Se quiser algo mais casual ou mais barato, a dica é ir no Tasting Room, a área de bar que contei no começo do post, que serve petiscos bem diferentes. Se tiver chance de conhecer, depois conte para a gente o que achou tá?

Nome: Chef’s Table at the Edgewater
Endereço: 99 W Plant St, Winter Garden, FL 34787 (Veja no Google Maps)
Telefone: +14072304837
Referência: Em Winter Garden, ao lado do The Edgewater Hotel
Preço: US$70 a US$120 dólares por pessoa.
Horário de Funcionamento: das 16h às 21h aos domingos e das 17h30 às 21h30 nos outros dias
Cardápioclique aqui para visualizar o cardápio.
Disney Dining Plan: Não é aceito.
Avaliação do VPDNota 5 de 5



O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.