Preparativos

Dinheiro em viagem ao exterior: cartão, espécie ou cheque?

Sempre pinta a dúvida: Como levar dinheiro em minha viagem para o exterior? Dólar, cartão de crédito, débito, cartão pré pago ou traveller check? Hoje vou tentar explicar um pouco dos benefícios e desvantagens de cada um dos modos de pagamento para que você não passe aperto durante a viagem.

Regra geral, eu sempre busco diversificar. É aquela velha história de não colocar todos os ovos na mesma cesta só, pois se você tropeça, todos quebram junto. Então, se você me pergunta como eu compro e levo dólares em minhas viagens para os EUA, eis aqui o que eu faço:

  1. Levo uma grande parte em dinheiro em espécie, tomando muito cuidado para guardar e não correr o risco de perder o ser roubado.
  2. Libero os cartões de créditos e levo pelo menos 2, caso tudo dê errado. Hoje em dia, prefiro gastar no cartão de crédito e acumular pontos no meu programa de milhagem, do que colocar os dólares em um cartão pré-pago e não ganhar nada a mais com isso pagando o mesmo IOF.
  3. Coloco um pouquinho dos dólares que estou levando em um cartão pré-pago. Acabo sempre levando o meu cartão, pois em caso de emergência, algum familiar que esteja no Brasil pode ir ou ligar para a casa de câmbio e colocar mais “créditos” no meu cartão. É uma maneira fácil e rápida de mandar dinheiro.
  4. Habilito a função de débito do meu cartão do banco para caso eu esteja realmente zicado e nada acima funcione (acredite, eu sou zicado, em uma viagem que fiz a Orlando, isso aconteceu – sorte que eu tinha o débito!)

Mas como eu sempre digo, dinheiro é que nem passar perfume, cada um faz do seu jeito. O que posso fazer aqui, é explorar cada uma das formas de se comprar e levar dinheiro a uma viagem ao exterior, então venha comigo entender cada opção a fundo:

Dólares em espécie

Também conhecido como “cash”, não tem como ir viajar sem papel-moeda, nem que seja para pagar alguma eventualidade, como um taxi que não aceite cartão, ou ainda, dar uma gorjeta para a pessoa que leva suas malas no aeroporto ou no hotel. A principal desvantagem de viajar somente com dólares em papel é a insegurança, afinal, caso você seja roubado, não tem como recorrer a ninguém. A principal vantagem é que comprando em espécie, você vai pagar menos imposto cobrado pelo governo brasileiro. Em geral, eu sempre viajo com pelo menos 200 dólares na carteira.

dinheiro dolares em especie

Prefiro pegar fila na Space Mountain do que ficar contanto moedas

icone-mickey-imperdiveis Benefícios em levar dinheiro em espécie

  • É a única forma de pagamento aceita em praticamente todos os lugares.
  • Você não corre o risco de gastar mais do que pode evitando surpresas depois da viagem.
  • É a forma de pagamento em que o IOF cobrado para a compra é o menor de todos, de apenas 1,1%.

icone-mickey-naorecomendo Desvantagens em viajar somente com papel-moeda

  • Insegurança: se você for roubado, não tem plano B. Além disso, nada chama mais atenção de um ladrão do que você tirar um bolo de dólares da carteira, não é mesmo?
  • A taxa de câmbio cobrada pelas casas de câmbio é sempre muito acima do dólar turismo, sendo quase sempre a cotação mais cara entre todas as formas apresentadas aqui. Além disso, venho notado cada vez mais casas de câmbio cobrando uma “taxa de administração” fixa para a compra de moeda estrangeira, o que encarece ainda mais.
  • Guardar moedas: Como nos EUA os preços são quase sempre quebrados por conta do imposto sobre os produtos (tax), pagando com dinheiro você vai ter que ficar guardando e contanto moedas a viagem inteira.

icone-dicas Dicas para comprar dólares em papel-moeda

  • Negocie com várias casas de câmbio e coloque uma contra a outra. Em geral eu ligo para várias lojas de uma mesma casa de câmbio e sempre posso dizer que uma está cobrando menos do que a outra. Já vi diferenças de mais de 20% entre duas casas de câmbio diferentes (casos extremos, mas reais).
  • Nunca deixe para comprar nas casas de câmbio dos aeroportos, que sempre cobram a tal da “taxa de administração”.
  • Leve um porta moedas para guardar os trocadinhos. E não deixe de memorizar os tamanhos e desenhos das moedas americanas. Lá elas são nomeadas (penny, nickel, dime, quarter, half-dollar coin e one dollar coin) e não numeradas (1 centavo, 5 centavos, 10 centavos, 25 centavos, 50 centavos e 1 dólar, respectivamente). Meio difícil no começo, mas você se acostuma. A Rê costuma levar dois porta moedas: um só para as moedas de um centavo e outro para as demais.

Cartão de crédito

Pra quem é viciado em acumular milhas o cartão de crédito é sempre uma ótima opção, mas desde 2011 quando o governo federal alterou o imposto (IOF) sobre compras feitas com cartão no exterior, essa forma de pagamento acabou ficando bem salgada. De qualquer maneira, levar um ou dois cartões de crédito para viagem é essencial para qualquer emergência que necessite de um grande valor.

dinheiro cartoes de credito viagem

Dica de ouro para os cartões de crédito: nunca leve um só

icone-mickey-imperdiveis Vantagens de se comprar com cartão de crédito

  • Facilidade de se comprar com cartão e não ter que lidar com moedas e troco.
  • Segurança, pois se você for roubado, basta ligar para a operadora do cartão que ele cancelam gastos indevidos e ainda te enviam rapidamente (de 2 a 5 dias) um cartão reserva.
  • Amplamente aceito em qualquer loja ou restaurante nos EUA (falo isso baseado nos EUA e em Orlando, em alguns outros países a realidade pode não ser a mesma).
  • A cotação do dólar pode ser vantajosa. Alguns bancos inclusive usam a taxa do dólar comercial, bem mais barato do que o dólar turismo praticado pelas casas de câmbio.
  • Se você for um ávido acumulador de pontos nos programas de incentivo/fidelidade dos cartões, o uso no exterior te ajuda a juntar mais pontos com os gastos em dólares.

icone-mickey-naorecomendo Desvantagens em viajar somente com cartão de crédito

  • Desde 2011 o governo brasileiro cobra um imposto (IOF) de 6,38% sobre qualquer compra feita no exterior com o cartão de crédito. Isso pode representar um bom gasto no fim da sua viagem.
  • Alguns gastos pontuais (e as vezes emergenciais) como taxi, médicos, e principalmente gorjetas podem eventualmente não aceitar cartão
  • Não saber exatamente a cotação do dólar na hora de pagar, pois estará sujeito à oscilação do dólar desde a data da compra até o pagamento da fatura (na verdade pode ser positivo se o dólar cair, ou negativo se o dólar subir)

icone-dicas Dicas para levar cartão de crédito

  • Verifique com seu banco se seu cartão é internacional e que pode ser utilizado no exterior.
  • Ligue para o banco antes da sua viagem para avisá-los que você poderá usar seu cartão no exterior durante o período que você estará fora. Isso vai evitar com que eles bloqueiem o cartão caso desconfiem que ele possa ter sido clonado – e acredite, eles vão pensar isso se você não avisar! (comigo já aconteceu até quando eu tinha avisado).
  • Tenha sempre em mãos os telefones do seu banco ou da operadora do seu cartão. Todos têm números de emergência para se ligar a cobrar do exterior. Ah, e não se esqueça de levar anotado também o telefone da Embratel, para que ela possa ligar a cobrar para o Brasil de qualquer orelhão: 1800 344 10 55 (número 0800 dos EUA, chamado de toll-free).
  • Fale com o seu gerente ou com o atendimento do seu cartão para negociar um limite diferenciado para seus gastos no exterior, caso o do seu cartão seja pequeno.

Cartão de débito

Alguns bancos possuem o serviço de débito para quem está no exterior. Essa pode ser uma boa saída para os saques, usando boas cotações do dólar. O uso do cartão de débito no exterior já me salvou algumas vezes e eu nunca viajo sem.

caixa eletronico atm dinheiro viagem

Banco 24h lá se chama ATM. Não se esqueça dessa!

icone-mickey-imperdiveis Vantagens de se usar cartão de débito

  • O saque é feito em espécie/cash, permitindo você pagar estabelecimentos que por ventura não aceitem cartão.
  • Mais uma vez, a segurança de poder bloquear caso você seja roubado.

icone-mickey-naorecomendo Desvantagens de se viajar somente com cartão de débito

  • Desde Dezembro de 2013, usando o débito no exterior, você paga a alíquota de IOF mais alta de 6,38%, que na minha opinião pode representar um gasto significativo dependendo da quantidade de dólares que você sacar.
  • Não é qualquer caixa eletrônico (ATM) que tem a função de débito internacional habilitada. Eu sempre tenho que ficar testando, mas no fim não é tão difícil de encontrar. Ah, e na Disney, todos os ATMs de parques e hotéis tem essa função, então na dúvida, você já sabe onde ir.
  • Alguns ATMs e bancos cobram uma taxa para cada saque independente do valor dele. As taxas variam de 5 a 20 reais por saque.
  • É débito, então lembre-se que você tem que ter fundos para fazer o saque, senão vai direto pro cheque especial.

icone-dicas Dicas para levar cartão de débito

  • Fale com seu banco para ver se o seu cartão de débito é internacional e pode ser utilizado nessa função nos EUA.
  • Assim como para o cartão de crédito, ligue para o banco antes da sua viagem para avisá-los que você poderá usar seu cartão de débito no exterior durante o período que você estará fora.
  • Não esqueça de deixar algum dinheiro na sua conta para não correr o risco de ficar sem fundos se usar a função de débito.

Cartão pré-pago

Essa era a moeda da moda e desde o aumento na tarifação do IOF em Dezembro/2013, os cartões pré-pago perderam um pouco da sua utilidade. Também conhecidos como VTM (Visa Travel Money), Cash Passport, Global Travel e diversos outros nomes, são cartões como os de crédito ou débito, mas que reúnem as vantagens de todas as formas descritas acima: você tem segurança, controle, boas taxas de câmbio e ainda não precisa ficar juntando troco em moedas pela sua viagem toda.

dinheiro vtm viagem cartao pre-pago visatravelmoney

Passar esses cartõezinhos é tão fácil, que o difícil é maneirar nas compras

icone-mickey-imperdiveis Vantagens de se usar cartão pré-pago

  • Segurança: assim como os outros cartões, você não corre o risco de ficar sem dinheiro no exterior em caso de perda ou roubo. As operadoras de cartão te enviam uma segunda via com bastante agilidade – em geral.
  • Aceito em quase todos os estabelecimentos em Orlando. É bem difícil achar um que não aceite.
  • Controle: você leva uma quantidade controlada de dinheiro, sem correr o risco de gastar mais do que deve e pode. Além disso, você pode configurar o seu cartão de forma a receber um aviso por SMS com o seu novo saldo, após cada compra. Sem surpresas!
  • Pode ser usado nas funções de débito e crédito, ou seja, se você encontrar algum lugar que não aceite cartão, pode ir até um caixa eletrônico e sacar dinheiro para pagar.

icone-mickey-naorecomendo Desvantagens de se viajar somente com cartão pré-pago

  • Apesar da cotação do dólar ser mais barata para o cartão do que a do dólar em espécie em quase todas as casas de câmbio que operam as duas formas de pagamento, desde Dezembro de 2013, a compra de moeda em cartão pré-pago tem um imposto (IOF) muito superior a cobrada para a compra de dinheiro em espécie. 6,38% no cartão e 1,1% no papel. Por isso que eu acabo achando mais vantagem usar o cartão de crédito, uma vez que o IOF é o mesmo e lá eu pelo menos acumulo pontos no programa de fidelidade.
  • Alguns podem mencionar o tempo que demora (2 a 5 dias) para chegar uma segunda via do cartão caso o seu primeiro seja roubado ou perdido. Pergunta: alguma outra forma chega mais rápido ou te reembolsa o valor roubado? Acho que não.

icone-dicas Dicas para levar um cartão pré-pago

  • Sempre leve um cartão reserva e deixe no cofre do hotel. Em geral as casas de câmbio não cobram, ou cobram muito pouco para te dar um cartão reserva. Caso você seja roubado ou perca o seu cartão, tem um plano B sem ter que esperar a operadora do cartão te enviar outro, o que pode demorar de 2 a 5 dias.
  • Existem centenas de marcas de cartão pré-pago por ai, por isso recomendo que você só compre cartões em casas de câmbio ou bancos confiáveis. Eu uso a regra da indicação: se conheço gente que usa ou já usou um determinado cartão, eu confio. Sem nenhum jabá, uso e/ou já usei: Rendimento, Cash Passport e Confidence.

Traveller Check

Ainda existem traveller checks por ai? Sim. Mas de fato eles estão caindo em desuso. Alguns bancos já não trabalham com os famosos traveller checks há alguns anos, mas tem gente que gosta e ainda usa.

Traveller checks: dinheiro em formato de papel

Traveller checks: como vivem, do que se alimentam, como se reproduzem, hoje, no Globo Repórter

 Vantagens de se levar traveller checksicone-mickey-imperdiveis

  • Segurança: os traveller checks ou cheques de viagem contam com seguro contra roubo, perda ou extravio que permite o reembolso ao turista em até 24 horas.

icone-mickey-naorecomendo Desvantagens de se viajar somente com traveller checks

  • Desde Dezembro/2013, a alíquota de IOF cobrada é a mesma que a dos cartões: 6,38%.
  • É cada vez mais difícil achar locais onde se troque os checks em cash nos EUA. Além de ser muito chato você ter que ficar indo trocar os cheques durante toda a viagem.
  • Muitas vezes, os locais de troca cobram uma taxa extra para receber o traveller check.
  •  Você ainda vai ter que lidar com dinheiro e moedas.
  • O reembolso do traveller check (em casa de perda ou roubo) pode demorar alguns dias e você corre o risco de não ver a cor do seu dinheiro até o final da viagem.

icone-dicas Dicas para levar traveller checks

  • Compre sempre em bancos confiáveis que emitam cheques que sejam aceitos nos EUA.
  • Antes de viajar, procure no Google ou no site do banco em que comprou os cheques, postos de troca próximos ao seu hotel, para facilitar a busca quando estiver viajando.

Trocar dinheiro nas casas de câmbio nos EUA

Muita gente nos pergunta se vale a pena comprar dólares nas casas de câmbio dos EUA e a resposta é um enfático não. Mesmo com IOF nas alturas, deixar para trocar os seus suados reais por dólares lá nos EUA é dificilmente vantajoso e aqui não é preciso ser nenhum mestre de economia para explicar a razão: pense no número de brasileiros querendo comprar dólares e no número de americanos querendo comprar reais? Pensou? Então agora pense o que as casas de câmbio iriam fazer com um monte de reais parados lá nos EUA? Nada! Ou seja, paga-se muito pouco por Real no exterior, ainda pior do que se paga aqui no Brasil. Fazer isso é perder dinheiro.

No exemplo abaixo, veja um ponto de venda de câmbio dentro de um shopping em Orlando. No dia que essa foto foi tirada, o Dólar Turismo estava cotado a R$2,79 e estava sendo vendido em Orlando por pouco mais de R$3 (bons tempos de dólar mais baixo!).

Deixar para comprar dólares nos EUA dificilmente vale a pena. É perder dinheiro.

Deixar para comprar dólares nos EUA dificilmente vale a pena. É perder dinheiro.

Depois de todas essas explicações, dificilmente você vai passar perrengue. E se passar, acho que é hora de procurar uma embaixada do Brasil nos EUA 🙂 hehehe Espero que tenham curtido o post e não deixe de ler algumas outras matérias importantes para você economizar dinheiro na sua viagem a Orlando. Clique nas opções abaixo:



O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.