Parques

Disney de Tóquio: do outro lado do mundo

Recentemente tive a oportunidade de ir para o Japão e é claro que não poderia deixar de conhecer a Disney de Tóquio, que existe há 31 anos e tem dois parques: Tokyo Disneyland e o Tokyo DisneySea. Ambos os parques estão na lista dos mais visitados do mundo em 2º e 4º lugares respectivamente (pra quem interessar, o Magic Kingdom em Orlando ocupa o primeiro lugar e a Disneylândia da Califórnia o terceiro) e de fato, uma das coisas que mais me chamou a atenção por lá foi a super lotação: são mais de 32 milhões de visitantes todos os anos. É gente pra caramba! Quase 3 vezes a população de Tóquio.

Nessa matéria, vou mostrar como foi o meu planejamento para essa viagem e na sequência, vamos repetir a fórmula de Orlando e publicaremos roteiros para quem vai visitar a Disney na Terra do Sol Nascente.

E para ver as dicas da filial francesa, a Disneyland Paris, é só clicar aqui.

Castelo da Cinderela em Tóquio. Bem parecido com o original em Orlando

Castelo da Cinderela em Tóquio. Bem parecido com o original em Orlando

O complexo em Tóquio

O chamado Tokyo Disneyland Resort segue a tradição japonesa e é super organizado, limpo e acessível mesmo para quem não fala japonês. O complexo possui 2 parques temáticos, 1 centro de compras e entretenimento, 3 hotéis da Disney e mais 6 hotéis chamados de “oficiais” que são operados por outras redes. O que pouca gente sabe é que a Disneylândia de Tóquio é o único complexo que não é de fato pertencente a Walt Disney Company. Por ter sido o primeiro parque da empresa construído fora dos Estados Unidos, em 1983, a Disney decidiu projetar, operar e licenciar o projeto para uma empresa japonesa. Mas tirando esse pedaço de historia, te garanto que chegando lá, você vai de fato se sentir na Disney: treinamento dos funcionários, atendimento de primeira linha e atenção aos detalhes estão presentes em cada canto.

O parque Tokyo Disneyland segue a mesma fôrma da Disneylândia da Califórnia e do Magic Kingdom em Orlando. O principal marco do parque é o castelo da Cinderela e em alguns momentos eu me pegava confundindo algumas atrações e paisagens com o irmão gêmeo da Flórida – tirando o fato que bastava olhar pro lado e só avistar japoneses.
Ao lado do parque, fica o primeiro hotel da Disney, o imponente Tokyo Disneyland Hotel. Ele é tão grande e dourado (!?!?!?) que quando você está chegando em Tóquio você consegue avistar o hotel da estrada.

Tokyo Disneyland Hotel, imponente e dá pra ser avistado da estrada

Tokyo Disneyland Hotel, imponente e dá pra ser avistado da estrada

O segundo parque, o Tokyo DisneySea é mais novo e foi aberto em 2001. Na minha opinião, é o parque temático mais bonito e diferente que eu já visitei. Ele tem um tema náutico, que representa os oceanos reais e fictícios do mundo. É um parque que a Disney inicialmente havia planejado abrir em Long Beach, na Califórnia. Como a empresa estava passando por dificuldades financeiras na época, a idéia acabou vingando do outro lado do oceano, no Japão. O conceito era construir um parque adulto, então ainda que os personagens da Disney estejam presentes em vários momentos, é notável a maturidade dos shows e atrações, que lá são mais radicais. Na entrada do Tokyo DisneySea, fica o segundo hotel da Disney, o MiraCosta. O hotel é lindo e lembra muito o BoardWalk de Orlando, só que a diferença é que ele tem uma saída direta para dentro do parque. Muitos quartos do hotel são voltados para o “oceano” principal do DisneySea e tem uma visão privilegiada dos shows que acontecem por ali.

A Disney também bolou uma espécie de Disney Springs lá em Tóquio, o chamado Ikspiari. O centro de compras, comida e entretenimento é bem grande e fica ao lado do terceiro hotel da Disney, o Disney Ambassador Hotel.

Ikspiari, o Downtown Disney de Tóquio

Ikspiari, o Disney Springs de Tóquio

Por último, no “cantinho” do resort, estão localizado os chamados “hotéis oficiais” da Disney em Tóquio. São 6 hotéis operados por redes internacionais e nacionais do Japão, entre elas Sheraton e Hilton. Foi num desses hotéis que fiquei no fim de semana que visitei o resort.

Localização

O Tokyo Disneyland Resort na realidade fica em uma cidade colada na capital japonesa, chamada Urayasu, que faz parte da região metropolitana. O mais legal do resort é que ele fica a beira do mar, então é uma paisagem bem diferente dos outros resorts da Disney.
Para quem vai do aeroporto internacional de Narita, o maior que serve Tóquio, acaba passando ao lado do resort na estrada para cidade.

A cidade de Urayasu fica na província de Chiba e nasceu 2 anos antes da Disney se instalar por lá. Ela é muito pequena e serve basicamente para abrigar o complexo, o que fica super claro pela quantidade de hotéis, pousadas e albergues que são alternativa para o turista que vai visitar a Disneylândia e busca opções mais baratas do que os hotéis oficiais.

Transporte

Estamos no Japão, um país que de fato faz jus ao título “país de primeiro mundo”. Existem diversas opções para chegar até o Tokyo Disneyland Resort, mas como a informação é um pouco rara para quem não entende japonês, isso acabou me assustando na primeira vez que fui para o país e acabei não visitando a Disney. Ok a falta de tempo também me impediu.
Dessa vez fiz a lição de casa e usei um dos melhores recursos para o turista: Google Maps!

Google Maps para a Disney de Tóquio

Google Maps para a Disney de Tóquio (clique para ampliar)

O Tokyo Disneyland Resort é servido por uma estação do metrô/trem urbano, então o caminho até lá é muito simples. Para contextualizar: Tóquio utiliza dois sistemas de trens urbanos diferentes, o Tokyo Metro e o JR East. Ambos se conectam em dezenas de pontos e você só troca de trem, processo quase imperceptível para o turista um pouco mais distraído (eu!).

Como durante a semana em Tóquio eu estava em Roppongi, um bairro mais comercial da cidade que é servido pelo Tokyo Metro, tive que começar o percurso por ali, conectar para o JR East em uma outra estação e ir em direção a Maihama (lê-se mái-hã-má), onde fica a Disney.
Achar o caminho foi super fácil, basta digitar no Google Maps a origem (que no meu caso era o meu hotel em Tóquio) e o destino (que para mim era o meu hotel na Disney). Pronto: o Google Maps já mostra as linhas que você deve pegar, o tempo de viagem e até mesmo os horários que os trens irão chegar na estação. E se você se perder, basta perguntar pra alguém na estação que TODO MUNDO vai estar super disposto a te ajudar. Bem vindo ao Japão!

O percurso todo levou 50 minutos e custou 550 Yenes, aproximadamente 12 reais.

Chegando de metrô na Disney de Tóquio

Chegando de metrô na Disney de Tóquio

Além do metrô, existem ônibus que servem o resort e saem de várias partes de Tóquio além dos aeroportos Narita e Haneda. O problema do ônibus é que eles têm horários definidos e não são tão frequentes como o metrô. Como eu iria sair do trabalho em uma sexta-feira fim da tarde e ir direto pra Disney, acabei optando pelo metrô que era mais garantido. Além disso, usar os ônibus acaba saindo um pouquinho mais caro: ¥720 o adulto (aproximadamente 16 reais) e
¥360 a criança (aproximadamente 8 reais).

Máquina de compra de bilhetes para o monorail interno da Disney

Máquina de compra de bilhetes para o monorail interno da Disney

Bilhete para acesso ao Disney Resort Line. Comprei errado um de 2 e depois fiz um upgrade pro de 3 dias.

Bilhete para acesso ao Disney Resort Line. Comprei errado um de 2 e depois fiz um upgrade pro de 3 dias.

Dentro do Tokyo Disneyland Resort existe um sistema de monorail que se conecta ao JR East na estação Maihama, o Disney Resort Line, e liga as 4 paradas do complexo:
1ª parada – Ikspiari / Disney Ambassador Hotel / Estação Maihama (metrô)
2ª parada – Tokyo Disneyland / Tokyo Disneyland Hotel
3ª parada – Hotéis parceiros da Disney
4ª parada – Tokyo DisneySea / Hotel MiraCosta

Mapa do monorail, o Disney Resort Line

Mapa do monorail, o Disney Resort Line

Diferente dos parques de Orlando, para usar o monorail em Tóquio, você deve pagar ou um bilhete que vale para cada “corrida” ou um bilhete que vale para o dia todo, e você compra para quantos dias quiser. Como eu iria ficar 3 dias no resort, comprei um bilhete que dava acesso ilimitado por todo o período e custou ¥1,100 (aproximadamente R$24). Para as crianças de 7 a 12 anos, o valor é a metade do preço – as menores de 6 anos não pagam.

Para chegar até o meu hotel além do Tokyo Metro, JR East e do Disney Resort Line, ainda peguei um ônibus gratuito que fazia o transporte entre a estação do monorail e o meu hotel. Um caminho de 2 minutos que eu poderia ter feito a pé de qualquer jeito. Esses ônibus fazem a conexão entre os hotéis do complexo e são chamados de Disney Resort Cruiser.

O ônibus gratuito, Disney Resort Cruiser

O ônibus gratuito, Disney Resort Cruiser

Quantos dias?

Apesar de serem 2 parques, senti que a Disney do Japão seria melhor aproveitada se eu tivesse ido mais vezes em cada um deles, principalmente ao DisneySea. Isso pois além de serem muito cheios na maior parte do ano, os parques têm muitas atrações e shows, o que acaba te impedindo de aproveitar tudo em um dia só. Saí com a impressão que conheci os destaques de cada parque, mas não consegui aproveitá-los por inteiro.

Se tiver tempo, recomendo de 4 a 5 dias com um foco especial no DisneySea, que é um dos parques mais diferentes que eu já visitei, como disse acima.

Quando visitar

Você está no Japão, então se prepare para enfrentar grandes multidões. Como são ultra populares, os parques da Disney ficam lotados quase todos os dias e é difícil encontrar períodos com pouca lotação. Existem alguns sites que fazem estimativas sobre os índices de lotação dos parques, o melhor deles é esse aqui que está todinho em japonês. Abaixo eu fiz uma legenda de como encontrar a informação de lotação.

disney-toquio-lotacao-grafico

Não é raro os ingressos para um determinado dia se esgotarem e ninguém mais entrar no parque. Por isso algumas opções de hospedagem oferecem a chamada “entrada garantida”. As épocas mais “tranquilas” são em Novembro e em Maio, uma ou duas semanas após a Golden Week, que é a semana em que vários feriados emendam no Japão e todo mundo viaja. Eu fui na semana da Golden Week e os parques estavam abarrotados. A parte boa de ir em Maio é que o verão já está quase chegando no hemisfério norte e os dias são mais agradáveis.

Vale a pena ressaltar que as passagens aéreas durante a golden week em geral são mais baratas do que ir antes do feriado começar. Outra dica é: se puder, evite ir à Disney no primeiro e no segundo dia depois de chegar no Japão pois você vai ficar exausto com o dia no parque em conjunto com os efeitos do jet leg.

Onde se hospedar

Se você quer passar mais de um dia na Disney, recomendo que se hospede em Urayasu. Existe também a opção de se hospedar em Tóquio e ir pra Disney de manhã e retornar a noite. Optei por não fazer isso pois achei que perder 1 hora de manhã e 1 hora a noite ia ser um pouco cansativo. Ficando em Urayasu como eu fiz, existem 3 opções básicas de hospedagem:

  1. Hotéis Disney: assim como nos outros resorts da Disney no mundo, a Disneylândia de Tóquio possuí 3 hotéis como já descrevi acima. Os principais benefícios para os hóspedes são: entrada garantida no parque (caso o parque fique cheio), acesso gratuito ao Disney Resort Line em todos os dias da hospedagem e 15 minutos de acesso ao Tokyo Disneyland antes do parque abri, o que faz uma boa diferença pois você consegue pegar o Fastpass de uma atração e correr pra fila de outra. O grande ponto contra os hotéis Disney é o preço. As diárias não saem por menos de 700 reais e podem ir até 3,700 reais nos quartos mais chiques em alta temporada.
  2. Hotéis oficiais Tokyo Disneyland: foi a minha escolha e na minha opinião, é o melhor custo benefício. Neles você fica dentro do complexo e tem entrada garantida caso os portões se fechem. Se por uma lado você não entra 15 minutos antes do Tokyo Disneyland abrir, por outro você pega uma diária que pode chegar a 30% do preço dos hotéis da Disney. Ou seja, você consegue ficar dentro do resort por diárias a partir de 150 reais. Quando a gente coloca a coisa dessa maneira, o que são 15 minutos a mais de parque, não é memso? São 6 hotéis oficiais do complexo, sendo que os mais procurados pelos não-japoneses são o Sheraton Grande e o Hilton Tokyo Bay.
  3. Hotéis parceiros e da vizinhança: são os hotéis que ficam na minúscula e industrial cidade de Urayasu. Encontra-se opções muito baratas e por isso, vale a pena pesquisar a qualidade do hotel antes de reservar, pra não levar susto depois. Sempre tem o Trip Advisor pra te ajudar com as resenhas de ex-hóspedes. Alguns hoteis são inclusive credenciados pela Disney e oferecem transporte, vendem ingressos e até mesmo têm lojinhas da Disney.

Veja aqui boas opções de hotéis em Urayasu no Booking, que é parceiro do Vai Pra Disney.

Ingressos

Como são apenas 2 parques, a composição e venda de ingressos é mais simples do que a Disney World. Você compra ingressos, de 1, 2, 3 ou 4 dias ou ainda uma opção anual. Você também pode comprar um opção para mudar de parque e ir nos dois no mesmo dia, o que eu não recomendo em nenhuma hipótese, considerando o que eu disse no tópico “quantos dias”. Os ingressos são vendidos pelo site da Tokyo Disneyland ou por agências locais. Não conheço nenhum agência ou representante no Brasil que venda os ingressos por aqui.

Ingresso que imprimi no site da Disney de Tóquio

Ingresso que imprimi no site da Disney de Tóquio

Comprei um ingresso de 2 dias de parque, com um parque por dia e paguei 11 mil Yenes, o equivalente a 240 reais. Com o ingresso que você imprime diretamente do site da Disney, você não só entra nos parques mas também poderá usá-lo para retirar seus Fastpass, que ainda funcionam da maneira antiga lá no Japão: são gratuitos e você pode conseguir um novo, sempre que o horário do Fastpass anterior ou um número fixo de horas chegar.

Alimentação

Assim como nas outras Disney, a comida é uma grande parte da experiência dentro dos parques da Tokyo Disneyland. Por lá, você encontra dezenas de restaurantes e lanchonetes com diversas opções para todos os tipos de gostos. Arrisco até me dizer que por lá a experiência gastronômica é até um pouco mais variada do que a Disney de Orlando e da Califórnia, pois as opções de alimentação orientais são super fortes também.

Como é muito comum nos restaurantes do Japão, todos os lugares que vendem comida, estampam uma vitrine na entrada com uma espécie de maquete de todos os pratos vendidos ali. Igual o Habib’s faz com o menu de sobremesas deles. Imagino que isso é super comum por conta da dificuldade que as pessoas têm de falar o idioma deles e por isso o mais fácil é colocar ali um modelo da comida. Acontece que as vezes o tiro sai pela culatra e a maquete fica com um aspecto meio feio na minha opinião, desestimulando total a entrada em um determinado lugar.

Amostras dos pratos do lado de foro do restaurante na Disney

Amostras dos pratos do lado de foro do restaurante na Disney

Nos dois parques você encontra restaurantes que vendem pratos “direitos” como carne, peixe, frango e massas, assim como lanchonetes que vendem todos os tipos de snacks. No primeiro dia, na Disneylândia, comecei bem comendo uma waffle como café da manhã, mas depois patinei pro resto do dia almoçando um cachorro quente no Casey’s Corner com uma salchicha bem ruim, e jantando um cheeseburguer meio duro.

Já no segundo dia, no Tokyo DisneySea, fiz minha lição prévia e localizei nos mapas os restaurantes mais interessantes. Havia muitas opções e depois de um café da manhã com um croissant e café, almocei uma macarronada bem gostosa e jantei uma pizza com uma tacinha de vinho pra fechar a noite.

Mickey waffle que comi no café da manhã

Mickey waffle que comi no café da manhã. Eu estava tão empolgado com as diferenças da Disney Tóquio com as versões americanas que em um dado momento mandei uma mensagem para Rê falando “olha que legal! Os waffles aqui tem formato do Mickey!”. Claro, ela me lembrou que em qualquer Disney é assim. 🙂

Pizza e vinho para encerrar a noite em um dos mais impressionantes parques da Disney

Pizza e vinho para encerrar a noite em um dos mais impressionantes parques da Disney

No quesito snack o destaque especial fica por conta das pipocas: espalhadas pelos parques, as pipocas estão disponíveis em diversos sabores diferentes que vão além da salgada, doce e com manteiga. Nos parques da Disney do Japão você também encontra pipoca de curry, com vinagre, morango, pimenta preta, chá com leite, e até mesmo com shoyu (molho de soja). Dependendo da época do ano eles ainda oferecem sabores especiais como chocolate, banana, coco, capuccino e cranberry. É sabor pra todo mundo sair experimentando pipoca e comprando os incríveis baldes de pipocas da Disney, que lá no Japão são itens para colecionar.

Cultura e idioma

Uma das coisas mais notáveis quando você está em um parque de diversão no Japão, de fato é a cultura japonesa – da qual sou um admirador passional. Tudo é extremamente organizado, limpo e funcional, bem mais do que nos EUA, diga-se de passagem. Existe fila pra absolutamente todas as coisas: se o parque está programado para abrir as 9 da manhã, saiba que desde as 7 as pessoas começam a se enfileirar nas catracas do parque, sentando no chão em esteiras que eles mesmos levam e começam ali a diversão com as crianças. O mesmo para os shows e paradas. Existe sempre um fila organizada horas antes de qualquer atração começar.

Filas horas antes da abertura do parque

Filas horas antes da abertura do parque

Eu até acabei perdendo algumas atrações importante, pois não conseguia me programar a tempo. Abro aqui um parênteses para comentar do sucesso que os shows fazem nos parques da Disney de Tóquio. Senti que eles fazem muito mais sucesso do que as montanhas russas por exemplo. E aqui lanço mão da liberdade poética: “os shows são um show a parte”. Elaborados, com temas criativos e beirando o non-sense, eu sempre ficava boquiaberto com o que estava acontecendo antes de começar a ter um ataque de riso. Que outra reação eu poderia ter ao ver, do outro lado do mundo, o Tico e o Teco jogando capoeira, rodeado por centenas de japoneses dançando igual? E a Minnie dançando salsa, então? Só lá mesmo!

Voltando a falar da cultura, os japoneses são todos muito corteses. Se por um lado o idioma te impede de comunicar com eficiência, ele não te impede de “se virar”. Os japoneses são mestres na arte de fazer mímica e não há o que eles queiram te dizer que você não entenda. Eu não jogaria Imagem e Ação com nenhum deles.

Dinheiro

Os cartões de crédito brasileiros funcionam em muitos lugares dentro da Disney, mas o Japão em geral ainda usa muito o papel moeda, então é recomendado comprar um pouco antes ou assim que chegar por lá. O Yene Japonês é uma moeda que tem uma relação de aproximadamente 100x com o Dólar, ou seja, 1000 yenes equivalem a 10 dólares.

O problema mesmo está no saque internacional, já que são poucos os bancos que aceitam o saque de cartões não japoneses. Sempre procure o 7-Eleven Bank para isso.

Telefone

Acredite se quiser, mas a Disney do Japão ainda não oferece wi-fi gratuito como seu irmão de Orlando. Como fiquei mais dias no país, acabei comprando um chip por lá que custou uns 30 dólares para funcionar com internet 3G por uma semana. Valeu a pena e o site da empresa é esse aqui. Eles entregam o chip no seu hotel e é bem fácil de usar.

Foto no Japão tem que ter esse sinal né?

Foto no Japão tem que ter esse sinal né?

Se você chegou até aqui é porque está realmente interessado. Então fique ligado no Vai Pra Disney que logo saem os roteiros para os dois parques.

O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.