Preparativos

O que fazer se ficar doente em Orlando?

Eu estava respondendo algumas perguntas do pessoal que segue a gente no Instagram e percebi que muita gente tem dúvidas sobre o que fazer em caso de problemas de saúde em Orlando. Ninguém quer ficar doente durante a viagem, mas é sempre importante estar preparado caso algum imprevisto aconteça – eu mesmo fiquei impressionada com a quantidade de relatos que a gente recebeu de gente que passou por essa situação. Então resolvi escrever esse post para te ajudar a saber como agir no inesperado.

Ninguém quer ficar doente em Orlando, mas se acontecer, é importante saber o que fazer.

Ninguém quer ficar doente em Orlando, mas se acontecer, é importante saber o que fazer.

Infelizmente, nos últimos anos a gente já precisou lidar com esse tipo de imprevisto algumas vezes, com problemas que vão desde bebê doente até adultos com pedra no rim. Como nessa família tudo vira post, até parece que nossas enfermidades seriam diferentes, né? Graças a Deus está todo mundo bem e a gente vem aqui contar o que aconselhamos fazer para contornar esse tipo de situação. 

E no vídeo aqui embaixo contamos mais sobre como funciona o Seguro Saúde e as opções de atendimento médico nos EUA:

O que fazer se ficar doente em Orlando?

Devo fazer seguro viagem?

Acho que você já sabe a resposta para essa pergunta! CLARO! Você não quer pagar pra ver – e acredite: pagar pode ser MUITO caro! A gente torce para nunca usar o seguro viagem e poder reclamar de ter gastado esse dinheiro à toa, mas é sempre essencial ser precavido e fazer sim um bom seguro viagem, que te dê cobertura para viajar tranquilo.

Não vou me prolongar muito no tema porque a gente já escreveu sobre seguro saúde aqui no blog, e você pode ver mais detalhes sobre o assunto clicando aqui. Só me faça um favor: não brinque com a sorte e faça seu seguro, tá?

 

Remédios para ter em mãos

Em casos de enfermidades mais leves e bem conhecidas, como uma congestão ou dor de garganta por causa do ar condicionado ou um mal estar por estranhar a comida, muito provavelmente você não vai precisar acionar seu plano saúde. Para esses casos em que um remédio de farmácia resolve, vale saber algumas diferenças pequenas entre o que você encontra no Brasil e nos Estados Unidos, além dos remédios com nomes diferentes.

Uma nota importante aqui: antes de comprar e usar qualquer remédio, converse com seu médico de confiança e considere potenciais alergias e sensibilidades aos princípios ativos. O que eu recomendo abaixo é o que funciona para mim e para minha família ok?

Muitos supermercados tem uma área de farmácia com venda de produtos "de balcão" e outros controlados (que precisam de receita médica).

Muitos supermercados tem uma área de farmácia com venda de produtos “de balcão” e outros controlados (que precisam de receita médica).

  • Trazer do Brasil: a venda de dipirona (Novalgina) é proibida nos EUA e em vários outros países. Então, se este é um remédio que você usa, é bom trazer algumas unidades do Brasil na sua mala. Outro remédio que não é vendido nas farmácias americanas e que pode fazer falta é o Decongex, principalmente nos meses de frio. Eu sempre compro a versão em gotas para a Julia quando vou pro Brasil. Outro remédio menos conhecido que gosto de trazer é o Enterogermina que refaz a flora intestinal, então é ótimo para ajudar a recuperação de alguém que estranhou a comida e passou mal (seja adulto ou criança). Eu gosto muito do enterogermina nesses casos, mas você também acha Floratil nos EUA se precisar.
  • Remédios com nomes diferentes: Dramin nos EUA chama Dramamine, o Simply Saline é o equivalente ao rinosoro e é vendido na versão para criança ou adultos, sempre como spray – a versão gotas/liquida do rinosoro também é encontrada de outras marcas, é só procurar pelo nome “saline solution”. 
  • Remédios americanos que eu compro: gente pode ser meio papo de hipocondríaco recomendar remédio, mas olha, Pepto Bismol é um remédio impressionante e quem inventou está de parabéns! Excelente para dor de estômago ou enjôo. Além disso, eu não sou muito fã, mas sei que muita gente adora comprar Melatonina para dormir, visto que não é vendido no Brasil enquanto é encontrado em qualquer farmácia dos EUA.
Eu gosto de comprar esse para caso de enjôo, de estranhar a comida de algum lugar, algo assim. Funciona muito rápido!

Eu gosto de comprar esse para caso de enjôo, de estranhar a comida de algum lugar, algo assim. Funciona muito rápido!

Como levar remédios do Brasil na viagem para os EUA?

Você pode levar a maioria dos remédios na sua mala despachada mesmo. Se você tiver algum remédio de uso muito controlado, leve sua receita médica com você e pronto. Se você tiver algum remédio que você não pode ficar sem, leve uma pequena quantidade em sua mala de mão, assim você evita ficar sem caso aconteça de sua mala extraviar. Se você estiver levando uma quantidade condizente com o seu uso pessoal, ninguém vai implicar.

Procure ajuda profissional: fale com o seu seguro e não com seus amigos

Longe de mim reclamar das informações que você encontra na internet, porque né? Oi, eu estou aqui escrevendo a informação da internet e você está lendo! A diferença é que aqui no VPD a gente escreve sobre o que conhece e o que vivenciou de verdade, e infelizmente nem todo mundo se limita a falar do que sabe por aí.

Meus pais e minha irmã são da área da saúde e eu sou a única lá de casa que fugi das raízes, então eu aprendi desde muito cedo que eu não entendo nada do que eu estou falando quando tento participar dos assuntos médicos! Só passo vergonha, mas faço isso na mesa de jantar, e não dando palpite na doença de ninguém.

Esse é um remédio que muita gente compra nos EUA, mas eu pessoalmente não sou muito fã não.

Esse é um remédio que muita gente compra nos EUA, mas eu pessoalmente não sou muito fã não.

Quando se trata de saúde, procure quem realmente entende do assunto. Aqui não estou falando do seu amigo que está viajando com você, do blogueiro que te deu ótimas dicas de viagem ou do seu grupo preferido no facebook. Por mais que todo mundo seja legal e tenha boa intenção, eu já vi cada palpite absurdo sobre problema de saúde na internet que chega a me assustar. E olha que pra eu saber que é tão besteira, é porque a coisa tá feia mesmo!

Então se cuide direitinho e não escute a internet: nem o Google (que vai te convencer que você tem 4 minutos de vida) , nem o Facebook (que vai te afirmar que está tudo bem e vai te ensinar a fazer um bombom de travessa com o vídeo que sua tia compartilhou), nem a blogueira (credo, essa é a pior de todas!😉). Faça uso do seu seguro viagem que você pagou e vá procurar alguém que realmente saiba o que está falando.

Se meta na decisão do seguro

Há diversos seguros diferentes e vários centros de atendimento em Orlando e região. Quando você está com alguém querido doente durante a sua viagem, você quer falar com quem vai resolver a situação, certo? Infelizmente a galera dos seguros não conhece pessoalmente todos os lugares de atendimento que eles cobrem em Orlando, então pode acontecer de te mandarem para um lugar meio estranho, para dizer o mínimo.

Quando a Julia tinha só 5 meses, ela ficou doente em Orlando e a gente usou um seguro viagem o Felipe tinha como benefício do trabalho (foi o AssistCard, lembro que era um bom seguro!). O primeiro lugar que eles nos mandaram era horrível, do lado de uma CVS e de um estúdio de tatuagem, e o “médico” (que nem pediatra era e tenho minhas dúvidas se ele tinha um diploma) parecia personagem de um filme de comédia, daquelas que tudo dá errado.

Eu só olhei pro Felipe e meu olhar já falava o quanto eu queria ir embora. Minha mãe que é pediatra no Brasil e estava infiltrada comigo na sala, também ficou horrorizada. Nesse dia nós ligamos para o plano (e quando falo nós, quero dizer o Felipe!) e falamos: “olha, queremos levar nossa filha em outro lugar porque o que vocês indicaram não era adequado“. Eles não questionaram e cobriram os gastos no local que nós decidimos ir.

Se você não gostar do local que o plano te mandar (especialmente com bebês ou crianças pequenas) ou quiser já ir pra um lugar que você sabe que é bom de cara, não tenha vergonha de falar não e de expor seus motivos!

Melhores locais para receber atendimento médico em Orlando.

Hoje, por sorte (ou azar que já passou), já conhecemos alguns lugares com excelente atendimento médico em Orlando. São endereços e nomes para você ter como carta na manga caso precise, onde você sabe que vai encontrar uma equipe médica capacitada e um local adequado para receber seu tratamento.

  • Dr. P. Phillips Hospital: tem atendimento a qualquer hora do dia, então é o lugar certo para ir caso alguém fique doente no meio da madrugada ou em qualquer caso de emergência médica. A equipe e a infraestrutura são excelentes e eles até trazem algum tradutor para ajudar na comunicação caso seja necessário. Já tivemos que testar o atendimento para adultos e crianças e foi sempre espetacular. Além disso, ontem recebi diversas mensagens no Instagram sobre pessoas que também tiveram que fazer uma visitinha inesperada a este hospital durante a viagem e todo mundo ficou satisfeito.
    Endereço:  9401 Turkey Lake Rd, Orlando, FL 32819 (clique aqui para ver no Google Maps)
  • Winter Park AdventHealth Centra Care Kids: essa dica é para quem viaja com crianças, pois aqui é só atendimento pediátrico. Apesar de ser “urgent”, como o nome diz, ele funciona em horários pré determinados e eu sempre recomendo ligar e marcar um horário antes de sair de casa, só pra não tomar um chá de cadeira com criança doente. Eles são sensacionais. Já precisei levar a Julia duas vezes e depois de ter ficado tão angustiada com ela doente e com primeiro muquifo que nos mandaram, virei super fã desse Urgent Care! As duas vezes, eu precisei pagar US$30 e o resto foi com o plano.
    Endereço: 2325 W Fairbanks Ave, Winter Park, FL 32789 (clique aqui para ver no Google Maps)
Dramin nos EUA chama Dramamine.

Dramin nos EUA chama Dramamine.

Não esqueça de seguir as instruções do seguro para a burocracia

O plano pode ter diferentes rotas de ação para lidar com sua enfermidade: podem mandar um médico para sua casa/hotel, te mandar para uma clínica ou para o hospital. Em cada uma das alternativas ele poderá ter uma dinâmica diferente, então não se esqueça de prestar atenção nesses detalhes quando entrar em contato com o atendente. Na hora que a gente tá com a cabeça cheia, é muito fácil esquecer da burocracia, mas mais tarde ela será inevitável, então quanto mais informado você estiver de antemão, mais rápido você resolve essa parte chata.

Pode ser que o plano te dê um número de identificação e instruções específicas ao chegar no hospital, pode ser que você faça as coisas mais por conta e pague só uma taxa (como nós no Kids Urgent Care), ou pode ser que tenha que pagar tudo e ser reembolsado depois. Enfim, vai depender caso a caso, mas preste atenção nisso para evitar confusão depois e saber qual caso será o seu.

Essas são as dicas que eu tenho para dividir com base nas enfermidades que tivemos em Orlando, e que talvez te ajudem a ter uma experiência mais tranquila caso você se veja em uma situação parecida. De qualquer forma, tenho certeza que estamos muito longe de saber tudo sobre o assunto (ainda bem!), então se você tiver alguma dica extra para dividir, vamos amar saber! Vou continuar torcendo para ninguém precisar dessas dicas, mas se acontecer, pelo menos agora você já sabe o que fazer. 😉



O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.