Comida

Market to Table: restaurante delicioso em Winter Garden

Winter Garden é uma cidade com um centrinho super charmoso que eu pessoalmente, amo! Não é o tipo de lugar cheio de atrações turísticas não, mas é um cantinho bem calmo e gostoso para fugir da correria das áreas mais agitadas de Orlando, e o melhor: é cheio de restaurantes deliciosos! Eu já contei aqui no blog do Chef’s Table of Edgewater que fica bem nessa área e é um dos meus restaurantes preferidos na região de Orlando. Hoje, vou contar de outro que também está na lista de favoritos e fica no mesmo local: o Market to Table. 

Com a proposta de cardápios sazonais que trabalham ingredientes super frescos, oferecidos por produtores locais e feitos com todo capricho e cuidado, o Market to Table foge bastante do padrão de Orlando (que é recheado de restaurantes de cadeia), e se destaca como uma das alternativas mais deliciosas que conheço por ali.

Como é o Market to Table?

Não sei se é uma limitação só minha, mas a primeira coisa que preciso dizer aqui é que acho o Market to Table super escondido. Ele é um restaurante muito discreto, com porta em um cantinho meio deserto, super fácil de passar batido. Mesmo seguindo o Google Maps eu achei difícil de encontrá-lo, então fique atento. 

O restaurante tem essa entrada fofa mas fica um pouco escondido! Fique atento pra não passar reto.

O restaurante tem essa entrada fofa mas fica um pouco escondido! Fique atento pra não passar reto.

Nessa região, há alguns espaços com vagas públicas para estacionar. A idéia é deixar o carro e passear, então só depois de deixar o carro é que você começa a caça ao Market to Table, mas no fim todo mundo encontra e dá tudo certo. Quem sabe essa foto da entrada te ajude a passar menos vergonha que eu procurando por ele. hehehe

Este é o tipo de restaurante que eu recomendo muito fazer reserva. Mesmo não acontecendo sempre, ele pode ficar lotado e não conseguir receber visitantes sem reserva. Como ele não fica exatamente no meio do caminho de ninguém, acho que não vale o risco de dar toda essa volta pra chegar em Winter Garden e dar com os burros n’água, né? Até onde eu sei, as reservas precisam ser feitas pelo telefone, infelizmente. 

Chegando, dê o nome na reserva para quem te atender na recepção e logo você deve ser direcionado para uma mesa. Eu não sei você, mas eu enquanto espero na recepção, já gosto de dar aquela bisbilhotada no cardápio para já começar a avaliar que prato vou querer pedir. Isso é especialmente difícil no Market to Table, porque dá vontade de comer umas 4 entradas e mais 4 pratos, de tanta coisa boa que eu acho ali. Sempre uma escolha difícil.

A decoração desse restaurante é bem moderninha!

A decoração desse restaurante é bem moderninha!

Quando você entrar no restaurante mesmo, vai dar de cara com um ambiente bem intimista, com luz baixa, móveis modernos e uma decoração bem diferente. Tudo aconchegante e sem ser esnobe, como eu gosto. Vimos várias famílias por ali e a Julia foi muito recebida, então apesar de ser um pouco mais adulto, é um restaurante dá pra ir com crianças numa boa também. 

O ambiente é bem aconchegante, e quem viaja com criança também consegue aproveitar!

O ambiente é bem aconchegante, e quem viaja com criança também consegue aproveitar!

Vou fazer uma confissão: eu tenho uma certa culpa com o Market to Table porque é um restaurante que o Felipe queria ir faz tempo e eu nunca dava muita trela. Enquanto ele estava em NY, meu pai sugeriu, fez a reserva, fomos e acabamos amando. Preciso levar o Fe urgentemente ali pra me redimir, mas venho aqui assumir minha culpa oficialmente! 😛

A comida do Market to Table

Comida de verdade, com ingredientes frescos, feita pra você no momento que você pediu – não tem nem o que falar né? E não me entenda mal: a gente AMA restaurantes de cadeia por aqui, como Cheesecake Factory, Brio e tantos outros. Mas acho inegável que uma comida feita na hora com este cuidado todo em vez de pré pronta, é sempre muito mais saborosa e especial. Principalmente depois de vários dias de viagem, uma comidinha assim sempre cai muito bem. 

Um pouquinho do cardápio do Market to Table

Um pouquinho do cardápio do Market to Table

O cardápio do Market to Table muda de acordo com os ingredientes de cada época, para oferecer sempre um prato feito com produtos frescos. Eu amo essa proposta, mas sempre que vejo falarem isso fico com medo de encontrar só pratos estranhos ou sofisticados demais para o meu paladar. O legal do Market to Table é que ele tem esse cuidado, mas tem um cardápio mega democrático, com opções bem normais e aconchegantes, e outras mais sofisticadas. O resultado é o dilema para escolher o prato que eu já mencionei.

O bom é que fui nesse restaurante com meus pais e com a Bia, todos curiosos igual eu e loucos para experimentar várias entradas. Todo mundo na mesma página.

E foi nas entradas que encontrei o prato que mais amei no Market to Table, tanto que eu queria muito que eles fizessem na versão prato principal também: gnocchi trufado (US$15). Eu e a Bia amamos gnocchi trufado e só faltou rasparmos o prato no Market to Table. A versão deles é muito levinha, muito macia e com a trufa na medida certa.

Gnocchi trufado do Market to Table. Já amo pra sempre!

Gnocchi trufado do Market to Table. Já amo pra sempre!

Pedimos uma burrata (US$9) porque somos viciados em burrata e não consigo não pedir, mas a verdade é que não tinha nada de especial. Estava muito boa, mas igualzinho qualquer burrata de qualquer lugar. Pra ser sincera, eu acho um pouco regular mixaria quando o restaurante tem burrata no cardápio e não serve ela inteira no prato. Nesse caso, não serviram nem metade. Se fosse a única entrada da mesa, isso me incomodaria mais.

Por pura gula, pedimos mais uma entradinha, mas esta eu não comi porque era de frutos do mar: lula frita (US$13), que só a Bia e meu pai comeram, mas disseram que estava bem gostosa. 

Quem comeu essa entrada gostou bastante!

Quem comeu essa entrada gostou bastante!

Para os pratos, quem já me conhece não vai se surpreender em saber que eu queria fazer pequenas modificações: na verdade queria pedir o filet mignon com o risoto de trufas quando o acompanhamento original era purê de batatas (o risoto vinha com um frango). Comentei isso com a Bia, que sempre tem a posição oposta do Felipe com relação as minhas mudanças nos pratos do restaurante. Ela é sempre a primeira falar: pede igual pra mim? hehehe

No fim, achei melhor ir com o filet mignon na versão original (US$36), que vinha acompanhado de purê de batata apenas porque a Julia ia dividir o prato comigo e achei que ela iria preferir o purê mesmo. No fim, acertei em cheio e depois dela comer praticamente TODO o purê do prato sozinha (me deixou 3 colherzinhas acho), atacou o da minha mãe (que tinha pedido o mesmo prato) e ainda precisei pedir uma porção extra que ela esclareceu que era pra ela. Eu provavelmente comi 40% do meu prato, então ainda bem que me garanti nas entradas! hahaha

Esse purê de batatas estava uma delícia, a Julia que o diga hahaha

Esse purê de batatas estava uma delícia, a Julia que o diga hahaha!

A Julia é uma criança chata pra comer, mas é esperta que só. Quando reconhece boa comida, ela manda ver! A carne estava excelente mesmo, no ponto certo, bem temperada e sem aquele exagero de pimenta que a gente tá acostumado nos EUA. O purê era bem aveludado (ou seja, tinha bastante manteiga, o que também dava um sabor maravilhoso), lisinho e delicioso. 

O prato modificado, com risoto ao invés de purê!

O prato modificado, com risoto ao invés de purê!

A Bia pediu o filet mignon com a modificação que eu sugeri (com o risoto) e também adorou. Carne com risotinho é o tipo de comida que a gente mais gosta, não tem jeito. Meu pai pediu um prato de Vieiras (US$26) que pra mim, tinha cara de entrada (achei meio pequeno, mas eu não como vieira pra poder falar muito né?). Ele disse que a quantidade de vieiras estava ótima e estavam no ponto certo. Disse que poderia ter mais do acompanhamento no prato, que era uma polenta com queijo de cabra que ele adorou, mas achou o prato excelente (acabou de rolar uma discussão no grupo da família a respeito disso para eu poder escrever esse post! haha).

O prato de vieiras do meu pai, servido com polenta cremosa com queijo de cabra

O prato de vieiras do meu pai, servido com polenta cremosa com queijo de cabra.

Se não bastasse, para o bem do blog (:P), resolvemos testar as sobremesas (US$9 cada), mas eu preferia não ter feito isso. Toda a mensagem de comida fresca e feita na hora que o restaurante trabalha não estava presente naquelas sobremesas. Não sei se pedimos mal, mas achei todas com cara de pré prontas e bem medianas. Poderiam ter saído do freezer do supermercado e com certeza, não valiam nem o preço nem as calorias. Bom saber, assim da próxima vez já foco mesmo nos pratos e entradas sem pensar duas vezes.

Cookie quente com sorvete de baunilha. As sobremesas do Market to Table não impressionaram muito!

Cookie quente com sorvete de baunilha. As sobremesas do Market to Table não impressionaram muito!

Essa era um bolinho de chocolate sem farinha com sorvete de baunilha, mas também nada demais!

Essa era um bolinho de chocolate sem farinha com sorvete de baunilha, mas também nada demais!

Veja que pedimos um exagero de comida justamente porque queríamos experimentar muita coisa. Ainda por cima a Bia e meu pai tomaram uma taça de vinho cada um (US$10 cada). Ou seja, no fim, não foi um jantar barato, mas achamos que valeu muito a pena. Gastamos cerca de US$250 + gorjeta para 4 pessoas “e meia”, valor inflado também pelo fato da gente ter pedido filet mignon, que é sempre um prato bem caro nos EUA.

Nossa conta no Market to Table foi cara, mas pedimos MUITA coisa, né?

Nossa conta no Market to Table foi cara, mas pedimos MUITA coisa, né?

Acho que é realista esperar gastar entre US$50 a US$65 por pessoa em média nesse restaurante em visitas mais normais. A nossa experiência é quase um limite do que se espera gastar ali se você quiser exagerar e pedir tudo que é possível: várias entradas, pratos mais caros, vinho e sobremesas. Ainda assim, ninguém aqui se arrependeu porque valeu super a pena!

O que achamos do Market to Table?

Uma opção maravilhosa para quem curte restaurantes bons, quer fugir da rota tradicionalmente turística de Orlando e tem um orçamento um pouquinho mais flexível. Pode não ser barato, mas é uma opção boa o suficiente para justificar o seu preço, em especial nos pratos salgados. Um dos melhores restaurantes que eu conheço hoje na região de Orlando e de quebra ainda fica em uma vizinhança super charmosa lá em Winter Garden.

Super recomendo e com certeza voltaremos muitas e muitas vezes- da próxima vez com o Felipe pra eu me redimir! hehehe

Nome: Market to Table
Endereço: Roper Garden Building, 146 Plant St, Winter Garden, FL 34787 (Veja no Google Maps)
Telefone: +1 407 395 9871
Referência: em Winter Garden, dentro do Roper Garden Building mas tem uma entrada por fora.
Preço: entre US$50 -US$65 por pessoa.
Horário de Funcionamento: terça-feira à sábado, das 17h às 21h.
Cardápio: muda de acordo com a época da visita
Disney Dining Plan: não aceita
Avaliação do VPD: Nota 4 de 5
Observações: não dei 5 estrelas por conta das sobremesas que não brilharam mesmo.



O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.