Viagem do Leitor

Orlando com grupo grande, criança pequena e Airbnb, por Viviane

O Viagem do Leitor de hoje traz o relato da Viviane, que viajou para Orlando em Abril desse ano com um grupo de 7 pessoas, sendo 5 adultos e 2 crianças.

Eles ficaram hospedados em um Airbnb e tem várias dicas para compartilhar com quem viaja assim, em grupo grande e diversificado!

Obrigado por compartilhar com a gente seu relato e todas as dias, Vivi! E aproveitem a leitura 🙂

Orlando com grupo grande, criança pequena e Airbnb

Por Viviane Masetto

Hoje decidi contar a minha experiência de viagem para a Disney, e sem vocês, não faço ideia de como teria feito tudo, pois o site de vocês foi crucial para cada parte do meu planejamento.

É estanho escrever este depoimento só agora, mas é que pouco depois que eu voltei eu fiquei meio “homesick” só que “disneysick” e me batia uma bad muito grande relembrar a viagem, pensando quanto tempo ainda vai demorar para voltar para lá. Agora eu já estou melhorando rs então acho muito válido dividir a minha experiência já que os meus erros e acertos, podem ajudar outras pessoas.

Fui para Orlando em abril deste ano, cheguei lá dia 16/04 e fiquei até 01/05. Fomos em 7 pessoas: 05 adultos(eu, meu marido, minha irmã, meu cunhado e minha mãe), uma criança de 10 anos (sobrinha do meu cunhado), e um bebê de 1 ano e meio (meu sobrinho, o Luca).

A turma toda reunida!

Como ficamos muitos dias, e estávamos em muitas pessoas, resolvemos alugar uma casa, fizemos o aluguel pelo Airbnb e foi tudo ótimo. A casa ficava em Kissimmee, tinha uma ótima estrutura que nos atendeu muito bem e era muito bem localizada, perto de vários restaurantes, farmácia, Walmart e lojinhas de souveniers.

Fizemos voo noturno e direto para Orlando, pois estávamos preocupados com o meu sobrinho (o bebê), afinal ele nunca nem tinha viajado de avião. Quando li o seu post sobre viajar com a Julia em todas as fases da vida, lembrei muito desta experiência. Para nossa sorte, ele dormiu ótimo a viagem inteira, tanto na ida quanto na volta.

Vale destacar, antes das experiências nos parques, que antes de ir, como eu disse, eu dissequei o site de vocês de ponta a ponta! Li e reli várias vezes diversos posts para ter o melhor planejamento possível, estudei mapa dos parques, fui a louca da pesquisa MESMO. E mesmo assim, tudo é muito diferente na prática do que na teoria, e vamos entender isso a seguir rs.

1º ponto: NUNCA conseguimos sair de casa no horário previsto. Eram muitas pessoas, criança, muita coisa para arrumar, enfim. Pecamos neste aspecto. E as pessoas que dizem que dá para ir mais tarde, estão enganadas. Você precisa estar preparado para aproveitar ao máximo o seu dia no parque e cada minuto conta. Mesmo porque, a hora que você chega no parque ainda tem o tempo de estacionar o carro, pegar o trenzinho para o parque, fila de revistar as mochilas, etc, então não é só chegar e passar na catraca e você já está lá dentro.

Até chegar dentro do parque tem todo um processo: estacionar o carro, passar pela segurança, caminhar até a catraca..

2º ponto: por mais que eu tivesse tentado montar o nosso roteiro já estudando os hábitos diários do meu sobrinho, como eu disse, a prática é muito diferente da teoria. Os dois primeiros parques que fizemos (Hollywood Studios e Magic Kingdom) perdemos MUITO tempo, a ponto de quase nem conseguir aproveitar o parque, e aquilo me bateu um desespero, mas aí depois deste dia eu sentei novamente com a minha irmã e começamos a refazer alguns planos, e depois disso fluímos muito melhor dentro dos parques. No MK nós fizemos dois dias, então deu tempo de correr atrás do prejuízo, o HS só fomos uma vez então infelizmente perdemos algumas coisas mesmo, que vão ter que ficar para uma próxima. Realmente, é muito importante conhecer o seu grupo na hora de montar um roteiro, e mesmo assim problemas podem acontecer.

3º ponto: Nesta fúria de que: se você usa seu Fastpass rápido você ganha outros para usar durante o dia, eu acabei marcando alguns muito perto em questão de horário, porém longe em questão de distância no parque, e aí saíamos iguais uns loucos rs correndo de um lado para o outro para não perder o próximo horário. Então façam seus planos com calma e observem bem o mapa dos parques.

Agora, apesar de tudo isso: não tem idade para se apaixonar pela Disney, desde o meu sobrinho de 1 ano, até a minha mãe de 56 saíram encantados daquele lugar. Nunca vou me esquecer da emoção do meu sobrinho ao encontrar os Minions e não saber nem o que fazer porque não acreditava que estava na frente do seu ídolo, e do olhar dele quando o Happily Ever After acabou e ele só sabia olhar para os lados e falar: Bô? Inconformado que aquela magia toda já tinha acabado.

O Luca!

Outra dica que eu dou: como estávamos com um bebê, paramos todos os dias para almoçar no parque, até para ter um descanso, ele dormia no colo e conseguíamos seguir o dia de boas, então eu aproveitei muito os posts sobre onde comer bem e barato nos parques e também os menus traduzidos, porque eu já fui dando uma olhada onde servia coisas além de lanches e que seriam boas opções para nós, e eu usei todas elas!

A época também foi maravilhosa (abril)! Parques super vazios, pouquíssimas filas.

Também aproveitei as dicas de reservas em restaurantes, e consegui tomar o café no Castelo da Fera (Be Our Guest), que foi uma experiência incrível, uma vez que este é o meu desenho favorito. Aquele cenário é maravilhoso e te faz sentir parte do filme, é incrível mesmo! E fizemos também o jantar com a Cinderela que também cumpre o que promete, apesar do preço um pouco salgadinho rs. Aqui também vale a dica de sempre olhar no calendário do parque o que vai acontecer no dia que você pretende ir. Como eu disse, nós fomos 2 dias para o MK e em um deles já tínhamos feito a reserva no Cinderella’s Royal Table para o jantar, que seria bem durante o show de fogos. Quando fui ver o calendário do parque, o outro dia que estávamos pretendendo ir para o MK não teria o show, assim não veríamos em nenhum dos dias. Aí mudamos nossos planos e fomos no MK em um dia que tinha o show no calendário.

O grupo reunido no Magic Kingdom

Além de tudo isso, as dicas de vocês foram cruciais para conhecermos outros lugares. Jantamos no Hard Rock e no Bubba Gump no CityWalk (aliás eu amei aquele lugar, super iria para vários Happy Hours lá todo dia. Aquelas luzes são incríveis). E almoçamos no T-Rex em Disney Springs. De mercados, fomos no Walmart e na Target. Achei a Target mais organizada que o Walmart, mas nos dois encontramos opções ótimas tanto para refeições em casa quanto para levar aos parques, tranqueiras e saudáveis. Nos dias que voltávamos muito tarde do parque, e não tínhamos pique para fazer mais nada, passávamos no Taco Bell que tinha pertinho de casa e comprávamos um kit que era 12 tacos por 10 dólares rs foram muitos tacos nesta viagem!

Curtindo o Bubba Gump, restaurante do filme Forrest Gump

E por fim, nós fizemos:

Foram 10 dias de parques para 15 dias de viagens. Foi MUITO puxado, como nosso foco não era compras, fomos somente em um outlet e nos dias sem planos focamos em ficar em casa mesmo, e descansar. As vezes vale a pena fazer menos coisas para conseguir aproveitar mais, no final estávamos muito quebrados, mas é um cansaço diferente, que vale MUITO a pena! A ida ao Volcano Bay foi uma coisa muito boa, pois só ficamos la à toa, nas boinhas rs foi um relax total, e com a Tapu-tapu você nem precisa pegar fila para fazer alguma coisa mais radical. Valeu muito a pena.

Enfim, me desculpem pelo relato gigantesco, eu espero que eu possa ajudar com a minha experiência, e só tenho a agradecer o trabalho incrível que vocês fazem! Parabéns!

PS: quando estava no Epcot, estava na fila do autógrafo da Alegria e Tristeza, e estava conversando com minha mãe sobre nossos próximos planos para o parque, e uma mulher veio conversar comigo, disse que era brasileira, e que estava lá sem planos nenhum pois um amigo que morava nos EUA havia planejado a viagem para eles, porém ele não ia à Disney há quase 10 anos, e aí quando ele chegou lá que ele viu que não existia mais Fastpass de papel, e tudo estava diferente, e ela começou a me pedir várias ajudas, aí eu falei pra ela: não, entra neste site, lá tem o roteiro dos parques e tudo o que você precisa, e na hora indiquei o app e o site de vocês rs. Vocês realmente salvam vidas!

Beijos

Vivi



O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.