Preparativos

Como é alugar carro na Thrifty

Já falamos aqui no VPD que quando o assunto é aluguel de carro nos EUA, o barato pode sair caro, mas mesmo sabendo do risco, nós reservamos com a baratíssima Thrifty, que nos sites de comparação de preços como o Rent Cars e o Rental Cars, sempre figura como uma das locadoras mais em conta de Orlando.

Thrifty em Orlando - fuja enquanto é tempo!

Antes de mais nada, se você está pensando em alugar um carro em Orlando, não deixe de ler os posts a seguir:

  • Descubra as dicas para alugar carro em Orlando, clicando aqui.
  • Para saber mais sobre como dirigir em Orlando, clique aqui.
  • Se quiser tirar suas dúvidas sobre pedágios, clique aqui.
  • Para saber tudo sobre viajar de carro entre Miami e Orlando, clique aqui.
  • Veja como alugar carro dentro da Disney, clicando aqui.
  • Se quiser ver nossa opinião sobre as outras locadoras e quais são as melhores e piores, clique aqui.

Resumo da ópera: minha experiência na Thrifty só não foi pior, porque eu consegui driblar o atendente, que a todo momento tentava me enganar e vender algo a mais. Aqui vai o balanço geral antes de partirmos para a avaliação completa:

O que eu gostei da Thrifty?

  • Está localizada dentro do aeroporto, então não tive que pegar aquelas vans que te levam até a locadora que fica do lado de fora, como a Sixt e a Advantage.
  • O carro, apesar de pequeno era novo e tinha sido lavado logo antes de eu pegar.
  • Os preços, se desconsiderarmos os seguros e pedágios, são realmente em conta.

O que eu não gostei da Thrifty?

  • O atendente tentou me empurrar todo o tipo de item extra possível, e ficou tentando me botar medo quando eu negava algo.
  • A frota é dividida com a Dollar, que tivemos uma péssima experiência também.
  • Foi a locadora menos amiga do brasileiro que eu conheci em Orlando. Não dispunha de mapas, contratos e folhetos em português ou espanhol, que pudessem ajudar quem não domina o idioma. Além do atendente ter tentado se aproveitar do fato de eu ser um turista para me enganar.

Como foi alugar o carro na Thrifty?

Ao contrário do que sempre recomendamos, eu estava meio desorganizado nessa viagem e só fui fechar o carro um dia antes de embarcar para Orlando. Eu sei, poderia ter conseguido preços melhores reservando antes, mas era uma viagem rápida, 6 dias e fechei tudo em cima da hora mesmo.

Fiz a reserva pelo já conhecido (e recomendado!) Rent Cars e paguei na reserva o total de $147 dólares, sendo que 100 foram pagos no cartão de crédito em reais e o restante deveria ser pago direto na locadora, no momento da devolução do carro. Minha reserva também incluiu o seguro LDW (clique aqui para entender os seguros das locadoras nos EUA) e decidi não contratar o seguro para terceiros, já que a Re alugou outro carro com essa opção então iríamos usar o carro dela na maior parte do tempo.

Imprimi o voucher e fui pra cama para não perder o voo no dia seguinte 🙂

Retirando o carro na Thrifty do aeroporto de Orlando

Chegado em Orlando, depois de uma rápida conexão em Miami, fui até o balcão da Thrifty, que divide espaço com a parceira (e pouquíssimo querida) Dollar. Lá, peguei uma fila muito curta, e não havia a opção para retirada automática no totem (como na Alamo), então tive que ser atendido direto no balcão.

Balcão da Thrifty no aeroporto de Orlando. Dividido com o balcão da Dollar

Balcão da Thrifty no aeroporto de Orlando. Dividido com o balcão da Dollar

Fui atendido por um funcionário que se eu não me engano, se chamava Kenny e logo já lhe entreguei o voucher, meu passaporte, minha CNH e o cartão de crédito que usei para a reserva. Ele confirmou que estava tudo certo e prontamente partiu para o bombardeio de ofertas:

– Posso incluir o plano de pedágios? (plano de 56 dólares incluindo todos os pedágios ou teria que pagar 15 dólares por pedágio + valor do pedágio – nenhum valia a pena no meu caso, como já expliquei aqui)
– Não
– Por que?
– Porque vou ficar em Orlando e se for passar por algum pedágio, utilizo moedas.
– Ah, mas existem vários pedágios que não aceitam dinheiro.
– Eu sei, mas esses são na Turnpike (estrada para Miami) e não vou andar por ela
– Ah, mas existem outros (mentira!)
– Ok ok, não quero, deixa que eu me viro se tiver que pagar a mais por isso.

A própria plaquinha da Thrifty assusta os turistas com os famigerados pedágios que não aceitam dinheiro

A própria plaquinha da Thrifty assusta os turistas com os famigerados pedágios que não aceitam dinheiro

Depois o bombardeio continuou:
– Posso incluir o seguro para terceiros (ele só falou a palavra-chave ‘liability’).
– Não
– Por que?
– Porque vou deixar esse carro parado no hotel na maior parte da viagem, então não estou preocupado com isso.
– Mas você sabe que se atropelar alguém, terá que pagar mais de 3 milhões de dólares?
– (dei risada), sei sim, mas você não sabe o quanto de dinheiro eu tenho na minha carteira né? (ok ok, é lógico que não tenho 3 milhões… mas precisava brincar com ele).
– Ok ok, se você é rico assim, espero que goste de se arriscar (sério, ele me disse isso!).

Vários planos de seguros. Vai por mim caro leitor, e negue tudo

Vários planos de seguros. Vai por mim caro leitor, e negue tudo

E as ofertas continuaram: foi GPS, roadside assistance (guincho caso o seu pneu fure), seguro médico (sempre viajo com o meu, como já contei aqui), e de acidentes pessoais. Todos veemente negados, mas o senhor estava claramente mal intencionado, falando um inglês rápido e com um sotaque que parecia mais que era para me confundir. Além do que, a cada não que ele ouvia, ficava mais ríspido no atendimento.

O valor do caução deixado no meu cartão de crédito foi de $250 dólares.

Condições do carro da Thrifty

Depois da sequência de recusas no balcão, o atendente imprimiu o folheto para a retirada do carro e me mandou sair em direção a garagem, onde eu escolhi um Ford Focus que havia sido lavado há pouco.

Folheto para a retirada do carro na Thrifty

Folheto para a retirada do carro na Thrifty

Eram poucas as opções na categoria compacto que estavam disponíveis para a locação, e olha que essa garagem era compartilhada para quem alugava na Dollar ou na Thrifty, ou seja, entre as duas, os carros são os mesmos.
O carro era novo, pouco rodado e logo já conectei meu celular no Bluetooth para ligar o Waze até o hotel.

Thrifty e Dollar dividem os carros e o modelo de negócios baseado em pega-turista

Thrifty e Dollar dividem os carros e o modelo de negócios baseado em pega-turista

Devolução do carro na Thrifty

Ao contrário do trauma da retirada, a devolução do carro na Thrifty foi bem mais tranquila e sem sustos. Só me foi cobrado os 47 dólares que sobraram a ser pagos na devolução. Eu abasteci o carro logo que saí de Lake Buena Vista e ele chegou no aeroporto ainda apontando tanque cheio, então não me cobraram nada pelo combustível.

Pedi para imprimirem o meu recibo e fui embora rumo ao Brasil.

Minha conclusão sobre a Thrifty

Assim como falamos para a Dollar, a Thrifty é a famosa pega-turista. Usa tarifas-base muito abaixo do mercado e depois ganha em cima da venda de itens adicionais como seguros, gps, e pacotes que em sua maioria, podem ser prontamente dispensados. O que eu achei ainda pior, foi o uso de mentiras e até um certo terrorismo para convencer o cliente que não domina tanto o inglês ou as regras de aluguel de carro a deixar os suados dólares lá no balcão.

botao-alugue-carro-orlando-desconto-promocao

Então já sabe: eu não recomendo a Thrifty, mas se for a única que couber no orçamento, vá preparado para dizer bons não, e dar alguns sorrisos cínicos no balcão da locadora.



O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.