VPD Orlando - Vai Pra Disney
Viagem do Leitor

Viagem com crianças e muito bem planejada, por Fabiano

O Viagem do Leitor de hoje traz o relato do Fabiano. Ele viajou para Orlando em família, com seus filhos de idades variadas e sua irmã. Ele compartilhou suas dicas e experiências em hotéis dentro e fora da Disney, e dicas pra driblar o cansaço dos pequenos.

Obrigado por compartilhar com a gente, Fabiano, e boa leitura a todos!

Viagem com crianças e muito bem planejada

Por Fabiano Villela

Tentei protelar ao máximo minha primeira viagem para Orlando por causa da diferença de idade entre meus filhos: 5, 7 e 14 anos, e porque não era minha prioridade de passeio. Sabia que teria que praticamente montar 2 roteiros, principalmente pela idade da caçula. Felizmente minha esposa é completamente avessa a adrenalina, o que me facilitou relativamente.

Ainda tivemos a felicidade de ter minha irmã na viagem para ajudar. Escolhi a semana da criança, já que não há aula em Minas Gerais. Um ano antes, comecei a acompanhar as datas de ida e volta com menor pontuação na Azul, que tem vôo direto BH – MCO. Um pouco mais de 11 meses antes da data alvo, resgatei 5 passagens por 295.000 pontos, excelente! 

A partir de então, iniciei minhas leituras de forma tranquila e prazeirosa, sem muito stress, anotando algumas informações que julgava pertinentes. A grande maioria das informações que precisei estavam no VPD, tirei muitas dúvidas quando necessário e foi muito bacana ter o feedback do blog, mais uma vez, meu agradecimento de coração a toda a equipe.

Inclusive comprei ingressos no VPD Travel e foi tudo bem fácil e prático. Tivemos 12 dias completos, excluindo o dia da chegada e saída. 6 meses antes da viagem meu roteiro estava montado. 3 meses antes montei também um roteiro para cada parque com as atrações que pretendíamos. Com relação a hospedagem, uma dica que funcionou perfeitamente pra nós foi dividir a estadia. Ficamos 4 dias no Pop Century – um dia para cada parque da Disney, utilizando transporte interno. Depois foram 8 dias num apartamento completo com 2 quartos no Grande Villas Resort – mais conforto e bem mais barato.

Aluguei carro só para a segunda estadia, retirei na agência da Alamo dentro da Disney para economizar com a mudança de hotel. O melhor preço, com grande diferença, foi na Miles Car Rental e todo o processo foi muito tranquilo.

A maior dificuldade foi definir os Fastpass da Disney. Há uma grande vantagem em ter uma criança pequena num grupo maior: rider switch. Assim, consegui marcar TODOS os Fastpass que queria, pois só precisei de 2 pra cada atração já que teria direito a outros 3 graças ao rider switch – isso, claro, onde era possível usar. Uma dica que segui foi marcar primeiro não todos de cada parque mas sim os mais concorridos, no meu caso:

  • Flight of Passage
  • Frozen Ever After
  • Slinky Dog Dash
  • 7 Dwarfs

Só após ter conseguido esses que voltei e marquei em cada parque na minha sequência. O que mais me gerou dúvida e deu trabalho foi definir os horários das atrações. Eu não tinha ideia do tempo que demoraria em cada uma e nem do tempo para me deslocar até a atração seguinte. Então entrei no Google Maps e simulei as distâncias e tempo, aí ficou mais fácil.

Fiz um roteiro flexível, sendo possível alterar, por exemplo, parque aquático com dia de compras caso chovesse. E foi o que ocorreu, fiz várias trocas sem problema. Acabei não conseguindo cumprir todo o roteiro, ou por cansaço e pouco interesse (Orlando Eye) ou por falta de tempo mesmo. Acho isso fundamental pra não ter frustração. Combinei com a turma antes da viagem que nos dias da Disney teríamos que acordar bem cedo para aproveitar as Extra Magic Hours e isso foi fantástico, pois conseguimos ir em várias atrações importantes sem nenhuma – isso mesmo, nenhuma fila: Soarin’, Mission Space, Na’vi River. Mas acordar antes de 6 da manhã não é fácil!!!

Peguei a promoção das MagicBands customizadas por 10 dólares para hóspedes – normalmente custam 25 dólares. Só que na hora de escolher era uma confusão total porque sempre dava indisponível no pagamento, voltava na seleção para escolher outra e apareciam todas disponíveis de novo. E tem que escolher para todos de cada quarto senão não fecha a compra (pode escolher a gratuita junto, não tem que ser todas customizadas). Enfim, após tentar por vários dias e horários diferentes, desisti de conseguir para todos e só consegui para a metade do grupo. Não satisfeito, enviei um email para a Disney e relatei o ocorrido. Disse que não era possível uma empresa dessa magnitude não ter um sistema eficaz para escolha. Responderam meu email pedindo que eu ligasse. Liguei e a atendente já sabia meu caso assim que informei meu nome, impressionante. Me deram um crédito de 45 dólares referente às MagicBands que não consegui comprar no site. A magia da Disney funciona mesmo! Optei por comprar o pacote de fotos Memory Maker. Não é barato mas como éramos 6, compensou muito.

DISNEY:

Nossa ideia era passar o dia todo no parque. No dia da chegada fizemos compras para o café da manhã e lanches nos parques, comprei também um carrinho de bebê para a caçula. Levamos pequenas mochilas o que facilitou distribuir o peso. Água, suco e frutas foram em recipientes térmicos e foram fundamentais, sem falar na economia.

O primeiro parque foi o Epcot onde estava tendo o Food & Wine Festival e tivemos o prazer de usar o Skyliner, as gondolas super práticas e rápidas, foi muito legal. Chegamos logo após a abertura – 9h e fomos direto para o Soarin, sem fastpass – não tinha ninguém na fila!!! Foi o dia mais quente da viagem, justo no parque com menos sombra. Fizemos as atrações e dividimos o almoço entre várias ‘barracas/países’, aliás, uma perdição. Por volta de 2 da tarde iríamos fazer os pavilhões e os meninos já estavam mortos de cansaço. Conseguimos enrolar mais uma hora mas não teve jeito, tivemos que voltar para o hotel, optamos por não ver o show de encerramento por ser muito tarde – 22h e por ser provisório (estavam mudando o show). 

O segundo parque foi o Animal Kingdom, onde teria EMH às 7h. Acordamos bem cedo mas demorou muito para tomar o café da manhã e acabamos chegando lá 7:30h mas mesmo assim estava tranquilo. Foi o parque que mais agradou pelo conjunto, muito verde, sombra, sensação de conforto, ótimas atrações. Flight of Passage é sem dúvida, a melhor atração da Disney. Quem é fã de Avatar não pode perder o passeio de barco Na’vi River, é impressionante. Fiquei tão absorto com a área de Avatar que esqueci do roteiro – na sequência deveríamos ir direto para o Kilimanjaro Safari, sem FP mas fui fazer o Flight of Passage com um FP aberto, pois meu horário tinha sido cancelado.

Acabamos tendo que ir no safari no fim da tarde, a fila estava grande, entramos quando já estava escurecendo e não vimos quase nada, foi bem sem graça. Aqui fizemos uma importante alteração no nosso esquema diário: após o almoço, voltamos para o hotel por volta de 13h. Lá descansamos, nadamos e fomos novamente para o parque por volta de 16h. Foi bem melhor, os meninos estavam bem dispostos e pudemos aproveitar muito mais. Destaque para o jantar na Satu’li Canteen, excepcional para quem gosta de comida com temperos um pouco exóticos. O show de encerramento é imperdível, muito emocionante. 

O terceiro parque foi o Hollywood Studios que tinha EMH às 6h. Com a experiência do dia anterior, acordamos os meninos e enquanto eles arrumavam, preparamos o café da manhã para tomar no parque. Não tivemos problema para entrar com alimentos nos parques, mas seguimos as regras. Nesse dia fomos direto para o Skyliner mas devido a um acidente o serviço foi interrompido, uma frustração. Fomos direto para a área nova de Star Wars: muito emocionante, nem precisava ter atração, pois a área por si só já é uma imersão fantástica no mundo de Star Wars. Ficamos cerca de uma hora na fila e foi bem bacana. Seguimos nosso roteiro e mais uma vez voltamos para o hotel após o almoço para descansar e fomos de novo para o parque por volta de 16h onde ficamos até o show de encerramento, o maravilhoso Fantasmic. 

O Magic Kingdom foi o ultimo parque da Disney. Chegamos logo após a abertura e ficamos boquiabertos com tanta gente! Tudo muito cheio, apertado. Aí tive meu primeiro problema: na 7 Dwarfs Mountain não nos deixaram fazer o Rider Switch, disseram que tinha que ter Fastpass para todos. Pedi pra falar com a gerente e mesmo assim não resolveu. Sou fluente em inglês então não tive dificuldade em argumentar que usei esse sistema nos 3 outros parques, a gerente disse que cada parque é de um jeito. Daí eu disse que não faz sentido “trocar” se todos já tem o Fastpass, nesse caso não é benefício. Por fim disse que as condições de uso estão no site da Disney e que ela estava errada. Sem solução. Ia fazer uma reclamação no Guest Relations mas fiquei tão chateado que desisti.

Minha irmã usou o FP com meus 2 filhos. A fila estava imensa e optei por não ir. Para almoçar, tinha tanta fila que fiz pedido no aplicativo e foi uma mão na roda. Vimos 2 paradas, muito bacanas. Nesse dia, trocamos de hotel e voltamos para o parque mais tarde, lá pelas 18h e o estacionamento já estava livre. Mas que via sacra chegar até o parque! Do carro pegamos um trenzinho, depois embarcamos num metrô e só então chegamos na entrada. Estava entupido de tanta gente mas tudo foi muito organizado e o Happily Ever After foi muito emocionante. Mas sair do parque foi um pesadelo. Os meninos dormiram e tivemos que carregar um deles no meio de um mar de gente. Mais um grande motivo para ficar hospedado na Disney, evita toda essa “baldeação”, já que os ônibus para os hotéis tem acesso mais fácil.

No meu roteiro, voltaríamos aqui outro dia só para passear sem rumo mas desistimos e fomos no Hollywood Studios. Voltamos também num fim de tarde ao Epcot para aproveitar mais do Food & Wine Festival. Vale muito a pena ficar uns dias em algum hotel da Disney quando se viaja com crianças. Foi muito fácil ir ao hotel após o almoço descansar e curtir um pouco da sua estrutura. Sem isso, não teríamos conseguido ver os shows de encerramento tranquilamente. 

SEAWORLD:

É quase uma unanimidade nos roteiros colocar meio dia para o SeaWorld. Bem, se sua família tem crianças menores de 10 anos, sugiro reavaliar isso. A área da Vila Sésamo é uma perdição para eles, principalmente em dias quentes. Acabamos ficando quase o dia todo no parque. Como estava relativamente vazio, foi muito fácil ir nas 3 grandes montanhas russas: Mako, Manta e Kraken. O show da Shamu foi legal mas esperava mais.

UNIVERSAL:

A segunda parte da viagem foi mais tranquila. Café da manhã sem correria. Chegávamos mais tarde nos parques e ficávamos até fechar. Sem Fastpass, enfrentamos mais filas. 

A área de Harry Potter é espetacular. Fomos no Expresso de Hogwarts em um sentido apenas pois na volta estava muito lotado. Eu e minha esposa adoramos a cerveja amanteigada e o suco de abóbora, minha irmã não gostou muito.

As filas da Universal são até agradáveis, maior parte na sombra, com wifi e até com algumas interações que fazem o tempo passar rápido. Ficamos 2 horas na fila da montanha russa do Hagrid e valeu cada minuto, é espetacular. A montanha russa do Hulk é muito bacana! 

Os simuladores da Universal são bem fraquinhos se comparados aos da Disney, mas gostei bem mais das montanhas russas e é bem mais agradável andar pelos parques. 

Como em outubro estava quente, passamos umas 4 horas no Volcano Bay. Momento relax. Todos adoraram. Fila virtual é uma grande sacada!

COMPRAS:

Não foi nosso principal objetivo, mas uma vez em Roma…No geral gostamos mais do Premium Outlet, mas tem que saber bem o que vai comprar. Olhei um óculos Oakley que estava mais barato no Brasil na loja oficial, pelo menos tive a chance de experimentar. Achei os shoppings caros, ficamos pouco tempo neles. Um lugar me impressionou muito e acabei indo umas 4 vezes: Disney Springs – fantástico, ambiente super agradável, muitas opções de compras para todos os bolsos, restaurantes e lanches, diversão. Agendei aqui a Bibbidi Bobbidi Boutique para minha caçula que ficou maravilhada com a experiência. A loja que mais gostei foi a Uniqlo.

No final, dei o braço a torcer: que viagem fantástica!!! A magia desse lugar é contagiante. Uma pena o dólar estar tão caro, isso limita bem quem não tem orçamento folgado. Mas acredito que sem planejamento adequado, ficar horas em várias filas, frustraria muito o passeio.

Se você, assim como o Fabiano, tiver histórias para contar sobre sua viagem para Orlando, ou quiser registrar como foi a refeição em algum restaurante da cidade, compartilhar o seu roteiro ou ainda relatar como foi a estadia no hotel escolhido, nos escreva mandando o seu texto, fotos e vídeos e eles poderão ser publicados aqui no VPD. O endereço é viagemdoleitor@vaipradisney.com (lembrem-se que dúvidas não serão respondidas por esse e-mail, por favor use as caixas de comentários do site).