Viagem do Leitor

Viajando para Disney com Idosos por Alê

Uma das coisas que muita gente nos pergunta e que temos bastante dificuldade para responder, é sobre viajar para Orlando com idosos. Apesar da Re e eu planejarmos há muito tempo levar os avós dela para a Disney, ainda não tivemos a oportunidade de concretizar esses planos. Foi quando apareceu na nossa caixa de entrada uma leitora muito querida, contando sua experiência de como foi enfrentar os parques com a sua avó.

A Alê, também tem um blog super bacana, o Narrativas da Cidade, onde também contou outras experiências viajando com a sua avó, que tem 80 anos. Suas histórias cheias de dicas e muito divertidas, não podiam passar batido e por isso, hoje ela escreve especialmente para você, leitor do VPD, que também está planejando viajar para Orlando com idosos. Espero que curtam tanto quando eu curti.

Viajando para Disney com Idosos

por Alessandra Gilos

Quando estava planejando minhas primeiras férias da vida, estava considerando uma viagem solitária. Eu, comigo mesma, em passeios pela terrinha do tio Sam. Todavia, no meio do caminho, minha avó – de 80 anos – decidiu que queria ir comigo. Topei e logo comecei a me preocupar para rearranjar todo o planejado para o cenário em que uma idosa está envolvida. Não ia mais ser possível ficar em um hostel em NY ou não alugar um carro. No fim, tudo deu certo e aproveitamos muito! Viajar com a minha avó foi uma experiência ótima 🙂

No Magic Kingdom com a vovó

No Magic Kingdom com a vovó

5 dicas muito importantes

  • Alugue carro: com um idoso, você não quer depender de transporte público. Imagina se você já fica cansado, o quanto eles não ficarão? Se possível, acredito que ficar em um hotel Disney será uma opção incrivelmente acertada, pois o idoso pode ir e vir a hora que bem quiser. No caso, não cabia no nosso bolso.
  • Alugando cadeiras de rodas: minha avó sofreu lavagem cerebral para alugar aquelas cadeiras elétricas no parque. Fácil de guiar e uma ótima opção para sobreviver a um dia de lotação. Porém, vovó tem perfil de jovem e como chegamos cedo e não vimos ninguém naquelas cadeirinhas pela manhã, ela quis devolver. E foi no pé mesmo. Nos acertamos e quando ela cansava muito, sentava em um lugar ao sol e me esperava dar um rolê pelos brinquedos. Óbvio que nisso, algumas coisas são perdidas (ela não viu a parada da tarde por que fiquei presa em uma passagem e não consegui buscá-la), mas nada insuperável.
  • Respeito o ritmo: por mais que você esteja louco de animação, lembre-se de que sua avó não vai entrar correndo no Hollywood Studios com você para entrar na fila do Toy Story. Então aproveite a magia de Orlando numa boa. Tome picolé, tire foto, vá em restaurantes gostosos, veja as paradas e programe os brinquedos com menos filas.
  • Reserve assentos no corredor no avião: minha avó possui muita dificuldade para levantar, então sentar no corredor foi essencial para que pudesse ir ao banheiro e “aproveitar” sem preocupações o vôo.
  • Idosos não têm preferência como no BR: nos EUA, pelo que notei, não há preferência a idosos. Eles não têm filas exclusivas, não passam na frente no mercado nem nada disso. Porém, os americanos são muito educados e sempre estão de prontidão para ajudar. Cederam lugar para que minha avó entrasse com a cadeira de rodas para ver o Wishes e a parada. Me auxiliaram a empurrá-la até o monorail. E uma mulher até brigou comigo por que minha avó estava sozinha no sol esperando por mim (tenso, mas dei risada!).
Curtindo o Toy Story em 3D

Curtindo o Toy Story em 3D

Parques Disney e a vovó

Só visitamos, como disse, o Hollywood e o Magic Kingdom. Minha avó aproveitou muito bem ambos os parques. Como muita coisa lá é feita para criança, quase todos os brinquedos ela pode brincar.

O favorito foi o Hollywood. Ela AMOU o Great Movie Ride por que havia milhões de referências a filmes da época dela. Além disso, como o parque tem mais shows do que atrações propriamente ditas, não pegamos fila. Então, ela logo entrava e sentava. O que foi um diferencial para a senhora que não quis a cadeira de rodas.

Sorvete do Mickey. Quem nunca?

Sorvete do Mickey. Quem nunca?

No MK sofremos um pouco por que era Spring Break e o lugar estava um CAOS ABSOLUTO. Acabei fazendo mais brinquedos por que peguei FastPass+ para os mais radicais. Ela amou o Phillarmagic (e eu também!) e adorou comer no restaurante da Dama e o Vagabundo, o Tony’s. Durante os fogos, descolou uma cadeira de rodas com uma cast member (por que tentou sentar nas escadas fakes e não sei como explicou que não conseguia ficar em pé) e aproveitou a parada e os fogos lindamente.

Acredito que em época menos lotadas, os parques sejam todos pratos cheios. Ah, e uma coisa: sugiro sempre ir na atração antes de levar o idoso. Eu me lembrava que a Space Mountain era super tranquila e minha avó quase foi, ainda bem que ela não acreditou em mim. Por que a montanha russa é sim, muito tranquila, mas não para alguém de 80 anos. #alouca

Mas a atenção Disney é incrível. A subida no carrinho da Haunted Mansion é uma esteira e vovó sofreu um pouco, então um Cast Member prontamente a ajudou e deu uma reduzida na velocidade. Achei divo! Outra dica boa é: em brinquedos radicais, use o FP do idoso. Eu sei que isso não é o mais correto, mas a pessoa não usará mesmo. Então pegue dois, e vá 2x seguidas no seu brinquedo favorito. ^^

Parques Universal e a vovó

Minha avó acabou indo apenas no Islands of Adventure, que no fim foi mesmo o pior para ela. Não havia NADA no que ela pudesse brincar. Eu até quis levá-la no simulador do HP, mas fiquei com medo. De resto, tudo meio bruto, e o medo de ferir a vovó foi maior.

Com os X-Man no Islands of Adventure

Com os X-Man no Islands of Adventure

Eu acredito que como o Universal Studios tem mais simuladores tranquilos e shows (como Twister e Disaster) ela teria aproveitado mais. Porém, após um dia de tédio absoluto no Island, ela decidiu fazer comprinhas sozinha no dia em que iríamos ao Universal. 🙂

Downtown, mercados e compras

Aqui, não há segredo nenhum. Vovó aproveitou tudo mui-to bem e arrasou nas lojinhas e comprinhas. Até saia um inglês meio feio ali, mas ela se virava. Fazer reservar nos restaurantes foi importante para garantir menos tempo de espera. T-Rex foi uma experiência incrível e muito diferente.

Viagem na Disney não é menos divertida com idosos não

Viagem na Disney não é menos divertida com idosos não

E acho que estas são as dicas. Levar idosos a Disney vale MUITO a pena! Minha avó adorou e sempre comenta, gosta de ver fotos, lembra das nossas comidinhas. O que você precisa ter em mente é que é necessário alterações no roteiro para que todos fiquem felizes e aproveitem. Um ritmo mais lento não vai te matar e, juro, vai até te ajudar a curtir mais o clima Disney 🙂 🙂 🙂

Se você assim como a Alê tiver histórias para contar sobre sua viagem para Orlando, ou quiser registrar como foi a refeição em algum restaurante da cidade, compartilhar o seu roteiro, ou ainda relatar como foi a estadia no hotel escolhido, nos escreva mandando o seu texto, fotos e vídeos e eles poderão ser publicados aqui no Vai Pra Disney. O endereço é viagemdoleitor@vaipradisney.com (lembrem-se que dúvidas não serão respondidas por esse e-mail, por favor use as caixas de comentários do site).



O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.