Preparativos

Visitor Toll Pass: nova alternativa para economizar nos pedágios

Já faz um tempinho que queria vir dividir com vocês essa novidade que tive a oportunidade de testar recentemente em Orlando, e que acho que pode ajudar muita gente a economizar em um assunto que sempre gera preocupação: aluguel de carro e pedágios: chama Visitor Toll Pass, hoje a opção mais simples e barata de pagar pedágios na Flórida.  

Como já contamos no nosso guia de pedágios, as estradas da Flórida têm algumas opções diferentes de sistemas de cobranças, e as locadoras de carro, por sua vez, uma porção de opções para cobrá-los. Tudo isso causa muitas dúvidas para quem vai alugar carro, então quem estiver começando agora no assunto pode saber um pouco mais neste post sobre aluguel de carro em Orlando.

Importante: antes de mais nada, vale avisar que o Visitor Toll Pass é um sistema que está em teste, super recente e como tal, sujeito à mudanças. Estamos acompanhando por aqui e qualquer alteração na sua política, vamos atualizar esta matéria com as informações mais atualizadas.

o tal do Visitor Toll Pass!

O tal do Visitor Toll Pass!

icone-mickey-imperdiveis O que eu gostei

  • Zero custo/taxas para usar o dispositivo de cobrança de pedágios
  • Desconto no valor dos pedágios
  • Facilidade de cadastro no site e de uso do serviço
  • Facilidade na retirada e devolução do dispositivo
  • Devolução do dispositivo disponível 24 horas
  • Comunicação muito clara e informativa antes, durante e depois do uso do serviço

icone-mickey-naorecomendo O que eu não gostei

  • Horário de funcionamento do balcão para retirada
  • Pagamento apenas com cartão de crédito, incidindo IOF de 6,38%
  • Apenas para quem vai alugar e devolver o carro no Aeroporto de Orlando
  • Não funciona com todas as locadora de Orlando (pelo menos por enquanto)

O que é o Visitor Toll Pass

O Visitor Toll Pass é uma solução automatizada de cobrança de pedágios em carros alugados, oferecida pela Central Florida Expressway Authority (responsável pelas vias e pedágios da região de Orlando), destinada aos turistas e visitantes.

Ele nada mais é do que um sistema sem custo de cobrança de pedágios, pois você não paga nenhum valor para usá-lo- só paga o pedágio mesmo. Além de tudo, ele ainda dá desconto no valor desses pedágios.

Em outras palavras, é um Sunpass sem custo do dispositivo e com adicional de desconto nos pedágios.

O sistema promete uma economia de 80% se comparado aos programas de pedágios das locadoras de carro, mais uma economia de 23% no valor dos pedágios em si. Como exemplo, um pedágio que custa US$2 sai por US$1,54, ou seja, mais barato do que pagando em dinheiro.

Acredito que as locadoras de carro não estejam muito felizes com esse sistema se tornando conhecido pelos turistas, mas, essa economia e praticidade é mais que bem vinda e pode ajudar muita gente!

Pré-requisitos para usar

Para poder usar o Visitor Toll Pass você necessariamente precisa retirar e devolver o carro alugado no aeroporto internacional de Orlando. Este é um pré-requisito para usar o sistema e infelizmente não adianta pegar o carro em Miami ou Fort Lauderdale e passar no aeroporto de Orlando para retirar, eles vão pedir a reserva do carro e conferir se realmente você alugou e devolverá o carro em Orlando. 

Apesar da retirada/devolução do veículo ter que acontecer no aeroporto de Orlando, você pode rodar por toda a Flórida usando o Visitor Toll Pass se quiser. Ou seja, pode ir a Miami, Porto Canaveral, Tampa, qualquer lugar da Flórida usando o sistema, mas o mesmo não acontece em outros estados, onde ele não funciona. 

Não há mínimo de dias para uso, mas o tempo máximo é 90 dias usando um mesmo dispositivo. Para começar a usar, você precisa fazer um registro no site, que pode ser feito com antecedência ou na hora mesmo, no balcão do Visitor Toll Pass. Você também vai precisar de um cartão de crédito habilitado para uso internacional.

Apesar de poder fazer o registo na hora, recomendo deixar essa etapa resolvida antes de sair do Brasil, enquanto ainda tem internet e telefone em casa, assim você aproveita e já faz o aviso viagem dos cartões para não ter dores de cabeça ao chegar em Orlando! 😉

Outra questão: o balcão de retirada do dispositivo funciona todos os dias da semana entre 9:00 da manhã e meia noite, ele não é 24 horas, então veja direitinho o horário de chegada do seu vôo antes de programar o uso do Visitor Toll Pass.

Para a devolução não há impedimento de horário, essa sim funciona 24 horas, uma vez que você apenas deposita o dispositivo nas caixas, como vou explicar melhor mais pra frente neste post.

Importante: Nem todas as locadoras de Orlando são elegíveis para participar do Visitor Toll Pass, por isso sempre cheque com eles direitinho para verificar se a sua está participando. O que eles já confirmaram é que as seguintes locadoras são elegíveis: Avis, Budget, Enterprise, Alamo, Payless, Hertz, Thrifty, Dollar, E-Z Car, National e Advantage.

Atualmente a Sixt não participa do programa, mas isso pode mudar a qualquer momento então vale sempre checar com eles por email no Info@VisitorTollPass.com

Caixa de devolução do dispositivo.

Retirada do Visitor Toll Pass

A viagem em que usei o Visitor Toll Pass foi dividida entre um período me virando sem carro e outro com carro alugado, então com uns 5 dias de antecedência da data de retirada do carro no aeroporto de Orlando, entrei no site (o link é este aqui) e fiz meu cadastro.

O processo foi bem simples (o site existe apenas na versão em Inglês por enquanto), e precisei já deixar cadastrado o cartão de crédito que seria usado para a cobrança dos pedágios. Avisando mais uma vez, o cartão precisa estar habilitado para uso internacional, e sim, infelizmente como se trata de uma cobrança internacional há incidência do IOF de 6,38%, um gasto que pagando em dinheiro você acaba não tendo que contar.

Cadastro feito, fui informada que receberia um e-mail com instruções da retirada do dispositivo de cobrança dos pedágios. Aqui fica um alerta, pois, na verdade não achei o e-mail e fiquei nervosa mas guardei pra mim achei que era assim mesmo, mas, chegando no balcão a funcionária me pediu para olhar no Spam e pá, lá estava o e-mail, então chequem os Spams, ok?

Mesmo não tendo encontrado antes o e-mail, na hora de preencher o cadastro vi no site que depois de fazer todo o procedimento de alugar o carro no balcão da locadora, eu deveria passar no balcão do Visitor Toll Pass antes de me dirigir para a garagem onde os veículos alugados ficam. A localização é estratégica, pois, saindo dos balcões de locação, você praticamente não tem outro caminho para a garagem que não passe pelo balcão do Visitor Toll Pass, então nem precisei perguntar, foi super fácil de achar, sem segredos!

Chegando ali estavam duas funcionárias super simpáticas, e uma delas me pediu o email da reserva, minha CNH, o documento de locação que a locadora de carro me forneceu e o cartão de crédito usado no cadastro. Foi nessa hora o momento do “não recebi o e-mail”, “cheque seu Spam”, “ah tá aqui mesmo hehe”.

Ela abriu minha reserva num tablet, checou os dados, inseriu as informações do contrato de locação do carro, perguntou o horário em que eu iria devolver o veículo no retorno ao aeroporto, e por fim me pediu para concordar com os termos e assinar ali mesmo na tela a retirada do dispositivo.

Balcão do Visitor Toll Pass ao lado das locadoras no aeroporto.

A moça foi super atenciosa, me informou que se por acaso minha viagem fosse se prolongar por mais dias, ou terminar antes do tempo que coloquei na reserva, era só entrar no site do Visitor Toll Pass e fazer a modificação das datas, e que um link direto pra minha conta no site deles seria enviado pro meu e-mail.

Assim que me despedi, já fui direto para a garagem e enquanto pegava o carro o e-mail já chegou contendo mesmo esse link, e vi que por meio dele eu podia ir checando os pedágios já computados na minha conta. Nesse e-mail veio também a informação de que saindo da garagem de locação o meu Visitor Toll Pass seria ativado e nesse momento o dispositivo automaticamente registraria a placa do carro.

Uma informação importante que a funcionária me passou e já adianto pra vocês: assim que entrar no carro, pendure o dispositivo no retrovisor do para-brisa antes de sair da garagem do aeroporto. Caso ele não seja colocado antes da saída da garagem, não será ativado e as cobranças não serão feitas, pois há uma tecnologia na saída da garagem que ativa o Visitor Toll Pass e registra a placa. A moça me falou isso com uma cara tão séria que antes mesmo de tirar a mochila e sentar no carro, já coloquei o negócio no para-brisa, pra ter certeza absoluta de que não ia me esquecer.

Coloque no retrovisor do para-brisa e deixe lá!

Ah, e claro, para que ele funcione, precisa estar o tempo todo no retrovisor do para-brisa, hein? Não adianta deixar no painel ou guardar na bolsa. Coloque ali antes de sair do carro e só retire na hora de devolver.

Depois disso, é só alegria, você pode passar pelas faixas dedicadas a cobranças automáticas (SunPass, EPass, LeeWay) e os pedágios serão debitados diretamente do seu cartão.

Exemplo de pedágio com cobrança do Epass.

Como comentei acima, é possível ir acompanhando as cobranças pelo link enviado por e-mail, no site do Visitor Toll Pass, e não se assuste se logo de cara não encontrar nenhuma cobrança na sua fatura pois os valores serão debitados até 3 dias após a devolução do carro.

Devolução do Visitor Toll Pass

Na hora de devolver o carro, naquele afobamento de pegar as malas, dar uma geral pra ver se não ficou nada no porta-luvas ou no chão, esqueci de pegar o dispositivo. Se a funcionária da locadora não tivesse vindo correndo me entregar, teria de fato esquecido, então deixe alguém do seu grupo responsável por te lembrar disso, ok? Em minha defesa, eu estava viajando sozinha! 😛

Se por acaso você esquecer de devolver o dispositivo, o valor de US$10 será cobrado do cartão de crédito cadastrado. Não é nenhum valor absurdo, mas um gasto desnecessário, né?

No caminho entre a garagem de devolução dos carros e os elevadores e escadas rolantes que levam ao check-in das cias aéreas, você vai encontrar as “caixas” de devolução do dispositivo, como essa da foto abaixo. Elas funcionam 24 horas, então diferente da retirada do dispositivo, a devolução pode ser feita em qualquer hora do dia ou da noite.

Caixa de devolução de outro ângulo, hehe

Algumas horas antes do horário que marquei para devolver o carro, recebi um e-mail do Visitor Toll Pass me avisando que a viagem estava chegando ao fim e meu dispositivo seria desativado em algumas horas, mas, caso fosse necessária alguma alteração, bastava entrar no link da conta, no site ou ligar no número +14076905300.

Depois que devolvi o dispositivo, recebi um novo e-mail me informando que ele estava inativo a partir daquele momento, e, 4 dias depois recebi outro e-mail com um arquivo em pdf detalhando todos os pedágios cobrados, com datas, horários e locais, e o valor exato que estava sendo cobrado do meu cartão. Nesse mesmo e-mail, eles informaram que se por acaso alguma nova cobrança fosse feita, de algum pedágio não computado até aquele momento, eu seria avisada por e-mail. A cobrança foi exata e sem surpresas!

Todos esses e-mails me deixaram muito segura para usar o serviço, pois a todo momento eles forneciam o link direto pra minha conta no site e também os telefones de contato, o que passou tranquilidade para o caso de qualquer eventual problema ou cobrança indevida.

Conclusão

Parece um pouco bom demais para ser verdade, aquelas coisas que você até desconfia da facilidade e do valor, sabe? Mas, realmente a minha experiência com o Visitor Toll Pass foi excelente! 

É uma ótima alternativa para fugir dos programas de cobrança de pedágio das locadoras que em muitos casos, são abusivos e trazem muitas dores de cabeça para os usuários, tanto para quem vai alugar carro e quer fazer as cobranças de pedágio automáticas, quanto para quem vai viajar por áreas que não possuem cobranças em dinheiro.

Hoje essa é uma super opção, a que mais vale a pena pra quem já pretende alugar carro no aeroporto mesmo, mas, como é algo novo, sempre vale ficar de olho para ver se as regras e os descontos vão continuar valendo.

Alguém já usou esse sistema? Conta pra gente como foi!



O Vai Pra Disney é um blog independente e não é um canal mantido pela The Walt Disney Company. As informações contidas nesses sites representam a opinião de seus autores, colaboradores e usuários. Walt Disney World Resort, nomes e logos são marcas registradas da The Walt Disney Company.